22 de Junho, 2015 - 14:30 ( Brasília )

Geopolítica

Comandantes de tropas da ONU relatam desafios da manutenção da paz ao Conselho de Segurança

Missões de paz das Nações Unidas enfrentam grandes desafios para proteger civis em áreas arrasadas por conflitos, como no Sudão do Sul, e sofrem ataques de grupos armados, como no Mali.

English version: At Security Council, UN force commanders recount challenges of modern peacekeeping


Do Mali ao Sudão do Sul, ao Oriente Médio e outras nações, as forças de paz das Nações Unidas estão enfrentando desafios de paz e segurança de amplitude mundial e que não param de aumentar em intensidade, disse o sub-secretário-geral para Operações de Paz da ONU, Hervé Ladsous, nesta quarta-feira (17), pedindo o pleno apoio da comunidade internacional para os capacetes azuis da Organização, que enfrentam ameaças múltiplas do mundo.

A reunião do Conselho de Segurança sobre a proteção de civis, ameaças operacionais e de desempenho, contou com a participação dos comandantes da força da Missão das Nações Unidas no Sudão do Sul (UNMISS) e da Missão Integrada Multidimensional a Estabilização no Mali (MINUSMA).

Detalhando os aspectos mais urgentes de manutenção da paz no sul do Sudão, onde uma crise forçou o deslocamento interno de mais de 2 milhões de pessoas e mergulhou um número estimado de 4,6 milhões de pessoas em insegurança alimentar grave, o comandante da UNMISS, Yohannes Gebremeskel Tesfamariam, disse a membros do Conselho que a proteção de civis não significa apenas garantir a segurança, mas também assegurar a livre circulação de pessoas.

O comandante da MINUSMA, Michael Lollesgaard, apelou para mais amplos e melhores equipamentos. No Mali, suas tropas da ONU estão atualmente operando em uma das regiões mais perigosas para a manutenção da paz. As forças da MINUSMA têm sido frequentemente alvo de grupos armados que atuam em todo o país. Ataques recentes no final de abril resultaram em numerosas vítimas.

ONU divulga documento com recomendações para modernizar operações de paz

As Nações Unidas divulgaram nesta terça-feira (16) um resumo do relatório do Painel Independente de Alto Nível sobre Operações de Paz, que foi entregue ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, também nesta terça.

O secretário-geral nomeou o painel em outubro de 2014 para avaliar o estado atual das operações de paz da ONU e as necessidades emergentes para o futuro. O painel foi composto por 16 membros, presidido pelo ex-presidente de Timor-Leste e Prêmio Nobel, José Ramos-Horta, e teve como vice-presidente o ex-subsecretário-geral Ameerah Haq.

“Eu vou estudar as recomendações do relatório cuidadosamente e transmiti-lo à Assembleia Geral e ao Conselho de Segurança da ONU. Estou ansioso para trabalhar em estreita colaboração com os Estados-membros e outros parceiros-chave para efetivar suas valiosas propostas”, disse Ban Ki-moon.

“Eu pretendo levar este relatório à frente com o mesmo espírito de inclusão e consulta com que o Painel baseou-se ao produzi-lo. Nós iremos liderar a fase de implementação a partir do meu escritório, com a estreita participação de todos os departamentos-chave.”

Acesse o documento, em inglês, clicando aqui.