10 de Março, 2015 - 11:30 ( Brasília )

Geopolítica

Chanceler britânico diz que Rússia pode representar a maior ameaça à segurança britânica


O secretário britânico das Relações Exteriores, Philip Hammond, disse nesta terça-feira que a Rússia pode voltar a ser a maior ameaça à segurança da Grã-Bretanha, e afirmou que as agências de espionagem do país estão aumentando os esforços para impedir isso.

"Estamos em um território familiar para qualquer pessoas com idade acima de 50 anos com o comportamento agressivo da Rússia sendo um lembrete firme que eles têm o potencial de representar a maior ameaça à nossa segurança", disse Hammond em discurso em Londres.

"Por isso continuar a recolher informações sobre as capacidades e intenções da Rússia continuará a ser uma parte vital do nosso esforço de inteligência para o futuro próximo. Não é por acaso que todas as nossas agências estão recrutando novamente pessoas que falam russo", acrescentou.

Ucrânia

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, disse nesta segunda-feira que os rebeldes pró-russos haviam retirado uma quantidade significativa de armamento das linhas de frente no leste do país, em conformidade com um acordo de cessar-fogo que já dura três semanas.

"Há um cessar-fogo, ou não há. Depende de como você olha para ele. Você pode dizer que conseguimos conter o movimento ofensivo do agressor. A Ucrânia retirou parte principal do seu sistema de artilharia pesada e foguetes.

Os combatentes apoiados pelos russos também retiraram uma quantidade significativa", disse Poroshenko em entrevista na televisão.