13 de Janeiro, 2015 - 11:40 ( Brasília )

Geopolítica

Rússia pede que França explique oficialmente não entrega de navio Mistral


A Rússia fez um pedido ao Ministério da Defesa da França para explicar oficialmente o não cumprimento do contrato de construção do navio Mistral, comunicou à RIA Novosti um alto representante da Agência Federal para a Cooperação Técnico-Militar da Rússia (FSVTS).

"A FSVTS enviou à DGA um pedido para obter uma resposta oficial sobre este assunto", disse o funcionário russo.

A DGA (Direction generale de l'armement) é uma divisão do Ministério da Defesa da França responsável pelas vendas internacionais de armamentos.

O representante da FSVTS enfatizou que a Rússia não pode se satisfazer somente com declarações verbais de alguns políticos franceses, mesmo que seja o presidente do país.

O presidente da França François Hollande declarou que tinha tomado a decisão de suspender a fornecimento do porta-helicópteros Vladivostok por causa da situação na Ucrânia.

"Para tomar decisões corretas – iniciar um processo penal para solicitar uma indenização ou dar mais tempo ao lado francês – a Rússia deve ter uma explicação por escrito", manifestou o entrevistado.

A França devia entregar o primeiro destes navios de desembarque (batizado de Vladivostok) em 14 de novembro, mas a belonave encomendada pela Rússia não foi entregue até hoje e não se sabe quando é que isso acontecerá.
 

Exército russo recebe novos armamentos


Foto: RIA Novosti

Em 2015, o Exército russo irá receber uma série de plataformas de propulsão de lagarta e outro tipo de equipamento militar desenhado e produzido completamente na Rússia.

Segundo o site Gazeta.ru, trata-se de um êxito do setor científico e tecnológico do país. Os dispositivos de combate que serão apresentados ao longo deste ano foram os primeiros a não depender de projetos criados durante a União Soviética, o que pode indicar uma nova etapa do potencial militar russo.

Em fevereiro, será apresentada a plataforma de propulsão de lagarta Armata. Este dispositivo será mostrado aos cidadãos em 9 de maio, durante a parada militar da Vitória. A Armata poderá servir de base a diversos tipos de carros blindados. Além disso, o módulo de combate não será fixo, de modo que um tanque poderá ser transformado em um outro tipo de carro blindado em caso de necessidade.

Especialistas do setor militar afirmam que essa plataforma pode corresponder ao conceito de equipamento militar de quinta geração.

Outros projetos destacados são a plataforma de propulsão de lagarta Kurganets e a plataforma de rodas Bumerang.

Além disso, o sistema de defesa antiaérea S-500 também ficará ao dispor do Exército da Rússia no ano em curso. O S-500 é composto de vários carros, que incluem um ponto de controle, uma estação de radar e várias instalações de lançamento de foguetes. Serão usados diversos foguetes para abater aviões e projéteis balísticos. A distância máxima de alcance é 600 km, permitindo atingir alvos que voem a 7 quilômetros por segundo (cerca de 25 mil km/h).