09 de Janeiro, 2015 - 09:50 ( Brasília )

Geopolítica

Coreia do Norte ameaça EUA com "guerra desastrosa" por causa de sanções


A Coreia do Norte ameaçou os Estados Unidos "com uma saraivada de balas e bombas em seu próprio território", se não retirarem as sanções impostas ao país, de acordo com notícia da agência estatal norte-coreana nesta quinta-feira.

O presidente dos EUA, Barack Obama, baixou uma ordem executiva na semana passada que autoriza a ampliação das sanções contra a Coreia do Norte depois de um ataque de hackers contra a Sony Pictures Entertainment, que Washington atribuiu ao governo norte-coreano.

A Coreia do Norte, que negou ser a responsável pelo ataque, usa rotineiramente retórica agressiva, muitas vezes ameaçando iniciar uma guerra contra seus principais inimigos, os Estados Unidos e a Coreia do Sul.

"Os Estados Unidos deveriam reverter sua política hostil em relação à RPDC por vontade própria, se não quiserem sofrer uma guerra desastrosa", disse a Comissão de Defesa Nacional, dirigida pelo líder Kim Jong-Un, segundo informou a agência de notícias KCNA.

O nome oficial da Coreia do Norte é República Popular Democrática da Coreia (RPDC).

"Adotamos esta posição, porque todas as ‘sanções’ que os EUA impuseram à Coreia do Norte até agora são baseadas na hostilidade inveterada e na repugnância em relação ao país e na política hostil de Washington", disse a KCNA. "E também porque as ‘sanções’ foram inventadas sob pretextos e condições absurdas."

As novas sanções dos EUA são destinadas a impedir o acesso ao sistema financeiro norte-americano e incluem três entidades, entre as quais a agência de inteligência militar da Coreia do Norte, e pessoas com ligações com a venda e proliferação de armas.

Aniversário sem festa este ano para Kim Jong-un na Coreia do Norte

Há exatamente um ano, o ex-astro da NBA e membro do Hall da Fama do basquete Dennis Rodman se aproximou de um microfone no círculo central de uma quadra na Coreia do Norte e cantou "Feliz Aniversário" para o líder Kim Jong-un, o mais jovem chefe de Estado do mundo.

Acredita-se que Kim tenha completado 32 anos nesta quinta-feira, mas este ano não houve relatos de festas ou até mesmo qualquer menção pública ao evento até agora no isolado país. Sua idade é, aparentemente, um segredo de Estado.

No entanto, a China, único grande aliado da Coreia do Norte, expressou cumprimentos pelo aniversário. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Hong Lei, disse nesta quinta-feira a repórteres, durante o encontro diário coma imprensa, que a China havia "enviado cumprimentos" à Coreia do Norte pela ocasião.

Nos Estados Unidos, que ampliaram as sanções contra a Coreia do Norte no mês passado depois de responsabilizarem o país por um ataque de hackers contra a Sony Corp, a porta-voz do Departamento de Estado, Jen Psaki, disse não ter nenhuma mensagem pelo aniversário de Kim.

A data de nascimento de Kim é um segredo na Coreia do Norte, onde as informações sobre sua vida pessoal são limitadas e parte de informações altamente controladas pelo governo. A canção de Rodman foi a primeira vez que a data foi confirmada em um evento onde Kim estava presente.

Sua interpretação de "Feliz Aniversário", em sua voz rouca, e num tom baixo, foi mostrada incessantemente na TV estatal após o evento, e rapidamente se tornou uma piada entre os norte-coreanos que cantam a música no mesmo estilo, de acordo com Simon Cockerell, da Koryo Tours, que fez mais de 140 viagens à Coreia do Norte.

"Em todas as vezes que eu fui à Coreia do Norte, essa foi a coisa mais bizarra que eu já testemunhei", disse Cockerell, que estava entre as 8.000 pessoas no estádio de basquete no ano passado.

"Não era uma festa de aniversário até Rodman começou a cantar", disse Cockerell, que naquele momento acompanhava um grupo de turistas ocidentais ao país. Ele disse que não havia sinais ou decoração no evento de basquete indicando que se tratava do aniversário de Kim.

Durante anos, as únicas pistas sobre a idade do jovem ditador vieram do depoimento de Kenji Fujimoto, chefe de cozinha de seu falecido pai, Kim Jong Il, que se lembra de Kim Jong Un quando criança, e diz que ele nasceu em 1983.

Essa data é consistente com a revelação de Rodman em setembro de 2013 de que Kim tinha 30 anos, mas o setor de inteligência sul-coreano diz que ele nasceu um ano depois, em 1984.

Aniversários e datas marcantes são características importantes do calendário norte-coreano.

O dia 15 de abril, data de nascimento do fundador do país, o presidente Kim Il-sung, avô do jovem Kim, é o maior feriado do ano e é marcado com paradas militares, danças e performances. É também o início do novo ano, de acordo com o próprio sistema de calendário da Coreia do Norte.

Mas o aniversário de Kim Jong-un não se tornou uma celebração oficial, talvez em parte por causa de sua idade, dizem os analistas.

"Ele é relativamente jovem em comparação com seu pai, Kim Jong Il, que foi oficialmente nomeado como sucessor aos 42", disse Cheong Seong-chang, especialista em Coreia do Norte, do Instituto Sejong, perto de Seul.