04 de Julho, 2011 - 10:28 ( Brasília )

Geopolítica

Brasil não poderá vender Vants a Venezuela

Acordo com Israel prevê transferência de tecnologia para produção de avião não tripulado, mas veta exportação Governo israelense teme que venezuelanos repassem o know-how para a fabricação de Vants ao governo do Irã.

PATRÍCIA CAMPOS MELLO
Viajou a convite do governo de Israel

Colaborou LUÍS KAWAGUTI, de São Paulo

Acordos firmados pelo Brasil com Israel para produzir veículos não tripulados no país impedem que os aparelhos sejam exportados para a Venezuela e a Bolívia.

A estatal israelense IAI vendeu dois Vants Heron à Polícia Federal para missões de controle de tráfico de drogas nas fronteiras e negocia outros -um negócio que deve chegar a US$ 350 milhões.

A Elbit Systems vendeu dois Vants Hermes 450 para a Força Aérea Brasileira, para monitoração da Amazônia, e deve ampliar o contrato. O governo brasileiro exigiu que as empresas israelenses transferissem tecnologia.

Assim, o Brasil poderá produzir seus próprios Vants e, eventualmente, exportar.

Mas Israel vai bloquear licenças de exportação, como fizeram os EUA, que vetaram a venda de SuperTucanos da Embraer à Venezuela.

A presidente Dilma Rousseff disse em 2010 que pretendia adquirir mais 10 Vants para as fronteiras. O Heron da IAI é o mesmo Vant usado no Afeganistão por Alemanha, Canadá e Inglaterra.

"Em três ou quatro anos, teremos a capacidade de estar produzindo nossos Vants no Brasil", disse Miki Bar, assessor da presidência da IAI, que tem uma joint venture com a empresa brasileira Synergy para fabricar Vants.

Mas para exportar os Vants produzidos em solo brasileiro é preciso ter autorização do governo israelense, o que não ocorreria com vendas para Venezuela, diz Bar.

Israel também não permitiria que o Brasil vendesse Vants à Bolívia. Venezuela e Bolívia romperam relações diplomáticas com Israel em 2009, em protesto pela ofensiva israelense em Gaza.

Israel encara Bolívia e Venezuela com desconfiança, devido à proximidade desses países com o governo do Irã.

O medo é que a tecnologia dos Vants, usados em operações antiterror em Israel, pare nas mãos dos iranianos.

CLÁUSULA

"O Brasil, a exemplo dos demais países, respeita as chamadas cláusulas de "end user", pelas quais o país comprador de material militar se compromete a ser usuário final e, portanto, a não repassar a tecnologia adquirida a terceiros sem autorização do país vendedor", disse o Ministério da Defesa em nota.

As empresas querem multiplicar suas vendas no Brasil, de olho no patrulhamento do pré-sal, Olimpíada e Copa do Mundo. A Elbit comprou a empresa brasileira Aeroeletrônica, no RS, e pretende começar a fabricar os Vants em solo brasileiro em dois anos. Para isso, negocia joint venture com a Embraer.

Joseph Ackerman, president da Elbit, vê no Brasil um cenário semelhante ao americano: "Lá nos EUA, 30% das missões Aéreas já são feitas com aviões sem piloto".

Segundo Luiz Carlos Aguiar, presidente da Embraer Defesa e Segurança, as questões de tecnologia são muito sensíveis e "obviamente não poderemos transferir para alguns países. Mas nosso alvo inicial na joint venture com a Elbit é produzir Vants para o mercado brasileiro e queremos desenvolver tecnologia nacional".

Segundo o Ministério da Defesa, o Brasil tem seu próprio programa de Vants, para desenvolver tecnologias que não são repassadas por outros países -sistemas de navegação, pouso e decolagem.

"A aquisição eventual de Vants pelo Brasil não prejudica o desenvolvimento dessa tecnologia no país, pois os propósitos de uma operação e outra são distintos", diz o Ministério da Defesa. A compra destina-se a suprir a carência imediata de veículos, enquanto o investimento em tecnologia permitirá produzir industrialmente os Vants.


frases

"Em três ou quatro anos teremos a capacidade de produzir nossos Vants no Brasil"
MIKI BAR
assessor da presidência da IAI

"Nosso alvo inicial na joint venture com a Elbit é produzir Vants para o mercado brasileiro"
LUIZ CARLOS AGUIAR
presidente da Embraer Defesa e Segurança

 

DefesaNet

EMBRAER e AEL Sisitemas Assinam Acordo Estratégico com Ênfase no Mercado de VANTS DefesaNet Abril 2011 Link

Elbit Systems' Brazilian Subsidiary, AEL Sistemas, and Embraer Sign Strategic Agreement Focusing on the UAS Market Abril 2011 Link

LAAD - AEL SISTEMAS S.A., Empresa Brasileira do Setor de Defesa, Apresenta novas Soluções para o Mercado Abril 2011 Link

DNTV

O VANT ELBIT Systems Hermes 900 Link

VANT Heron em testes pela PF Link