04 de Julho, 2011 - 09:51 ( Brasília )

Geopolítica

Líder das Farc escapa de ataque do Exército

Presidente colombiano afirma que Alfonso Cano deixou acampamento da guerrilha 12 horas antes e sobreviveu, pela terceira vez, a um bombardeio

Depois de especulações sobre a morte do número 1 das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Alfonso Cano, num bombardeio, o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, foi ontem à TV ontem confirmar que o guerrilheiro está vivo, mas perto de ser encontrado pelo Exército.

Santos deu detalhes sobre a operação contra um acampamento das Farc onde Cano teria passado algumas horas antes do ataque, na quinta-feira. Segundo o presidente, os mesmos integrantes do Bloco Sul da guerrilha que trabalham com Cano estão delatando os movimentos do guerrilheiro.

"Cano cairá cedo ou tarde, como ocorreu com os outros líderes das Farc", afirmou Santos. Segundo ele, dez guerrilheiros da cúpula das Farc morreram nos últimos meses. O presidente disse ainda que é a terceira vez que Cano escapa de um ataque do Exército.

Cano, cujo nome verdadeiro é Guillermo León Sáenz, teria dormido no acampamento na noite anterior ao ataque. Foram encontradas roupas e objetos pessoais do guerrilheiro. "Cano nos escapou por 12 horas, não mais do que isso", disse Santos.

"A guerrilha está desesperada, já que estamos avançando e retirando-a de seu hábitat natural. Assim, as Farc correm o risco de cometer erros e é quando a guerrilha cairá", disse. Cano estaria se movimentando em acampamentos do Departamento de Tolima, na região central, nos últimos três anos.

Em junho, o Exército matou Alirio Rojas Bocanegra, conhecido como "El Abuelo", responsável pela segurança de Cano. Em 2008, Cano sucedeu Pedro Antonio Marín, também conhecido como "Manuel Marulanda" ou "Tirofijo", vítima de um ataque cardíaco. / EFE