01 de Julho, 2011 - 12:27 ( Brasília )

Geopolítica

Com 271 mortes, junho é o mês mais sangrento do ano no Iraque


O mês de junho passado foi o mais sangrento no Iraque ao longo de 2011, com pelo menos 271 iraquianos e 15 soldados americanos mortos no conflito, segundo os dados divulgados nesta sexta-feira pelo Governo Iraquiano.

Os Ministérios de Defesa, Interior e Saúde publicaram nesta sexta-feira a lista de mortos de junho, que inclui 155 civis, 77 policiais e 39 soldados. Esses números excluem as vítimas nas províncias do Curdistão, no norte do país.

As estatísticas indicam ainda que 454 iraquianos ficaram feridos, dos quais 192 são civis e 262 membros das forças de segurança iraquianas.

Quanto aos 15 soldados americanos mortos, os dados foram apresentados pelo comando americano no Iraque e pelo Pentágono (sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos).

O alto número de vítimas se deve a vários atentados terroristas. No dia 23 de junho, por exemplo, pelo menos 21 pessoas morreram na explosão de três bombas nos arredores de um mercado popular no sudoeste de Bagdá, enquanto dois dias antes 25 perderam a vida na detonação de dois carros-bomba no sul da capital.

Esta escalada da violência ocorre pouco antes da retirada total das tropas americanas do Iraque, prevista para o fim deste ano, segundo o acordo de segurança assinado entre Washington e Bagdá em dezembro de 2008.