01 de Julho, 2011 - 10:04 ( Brasília )

Geopolítica

Com Chávez doente, chefe militar afasta rumores de instabilidade


O chefe militar da Venezuela disse nesta sexta-feira não haver ameaça à ordem constitucional no país depois que o presidente Hugo Chávez revelou ter sido submetido a uma cirurgia para tratar de um câncer, em uma notícia que abalou o sistema político que ele comanda desde 1999.

Buscando afastar qualquer rumor de instabilidade ou conflitos internos na Venezuela durante a ausência de Chávez, que está sendo tratado em Cuba, o general Henry Rangel Silva afirmou que o presidente estava se recuperando "satisfatoriamente" e voltaria "em breve" para casa.

"Temos visto nosso comandante mais magro do que de costume, mas ainda está de pé. A verdade é que ele está melhorando, está bem", disse Rangel à TV estatal, acrescentando que Chávez ainda está comandando o governo. "O país está calmo."

O presidente Chávez, 56 anos, geralmente animado, confirmou em um discurso austero na quinta-feira que foi submetido a uma cirurgia em Cuba para retirar um tumor cancerígeno e está recebendo mais tratamento.

Ele disse que precisava de tempo para se recuperar antes de retornar à Venezuela para liderar a revolução socialista a seu estilo.

Simpatizantes prometeram continuar sua iniciativa esquerdista, que inclui a nacionalização de grandes partes da economia, um amplo desafio diplomático contra o domínio norte-americano na região, e a tomada de controle da indústria de petróleo que é uma fornecedora importante dos Estados Unidos.