28 de Junho, 2011 - 12:19 ( Brasília )

Geopolítica

Irã lança 14 mísseis durante manobras "defensivas"


O Irã lançou nesta terça-feira 14 mísseis balísticos de curto e médio alcance, durante um de seus tradicionais exercícios de "defesa" destinados a demonstrar a força do país e a dissuadir Israel e Estados Unidos de atacar a República Islâmica.

Os Pasdaran, oficiais da Guarda Revolucionária que controlam o programa de mísseis iraniano, dispararam um Ghadr de médio alcance (1.800 a 2.000 km) e outros 13 modelos de curto alcance: Zelzal (400 km), Shahab 1 e Shahab 2 (300 a 500 km).

A informação foi revelada pela televisão estatal, que citou o general Amir Ali Hajizadeh, comandante da Força Aérea da Guarda Revolucionária, o exército de elite iraniano.

Os disparos foram efetuados como parte dos 10 dias de "manobras defensivas" iniciados na segunda-feira pela Guarda Revolucionária, que todos os anos executa exercícios deste tipo e que são amplamente divulgados.

O Ghadr, que teoricamente pode atingir o território de Israel, é uma versão aperfeiçoada do míssil de combustível líquido Shahab-3 iraniano, desenvolvido a partir do No-dong norte-coreano, segundo os especialistas ocidentais. Os mísseis Shahab 1 e 2, assim com o Zelzal, são derivados do Scud soviético.

Apesar do Irã ter apresentado as manobras como uma "mensagem de paz e amizade para os países da região", que não ameaçam nenhum país, o general Hajizadeh designou claramente os destinatários da demonstraçãod e força. "Os mísseis iranianos estão dirigidos a objetivos americanos na região e ao regime sionista", declarou à agência oficial Irna.

Em várias ocasiões, Israel e Estados Unidos afirmaram não descartar ataques militares contra a República Islâmica, suspeita, apesar dos reiterados desmentidos, de tentar produzir armamento atômico sob a fachada de um programa nuclear civil.