27 de Junho, 2011 - 10:08 ( Brasília )

Geopolítica

Tribunal de Haia emite mandado de prisão para ditador líbio Kadhafi

As acusações são de crimes contra a humanidade. Além de Kadhafi e do filho, tribunal pediu prisão do chefe de espionagem.

O Tribunal Penal Internacional (TPI) emitiu, nesta segunda-feira (27), mandados de prisão  para o  ditador líbio, Muammar Kadhafi, seu filho Saif al-Islam e o chefe de espionagem do país, Abdullah al-Senussi, sob acusações de crimes contra a humanidade.

O procurador do TPI Luis Moreno-Ocampo disse em maio que pediu ao tribunal a emissão de mandados de prisão pelo assassinato 'pré-determinado' de manifestantes na Líbia depois que o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas encaminhou o caso ao tribunal.

Kadhafi tem "controle absoluto, supremo e inquestionável" sobre o aparelho estatal da Líbia e suas forças de segurança, disse a juiza Sanji Mmasenono Monageng na leitura de sentença. Ela acrescentou que ambos, Kadhafi e Saif al-Islam, "conceberam e orquestraram um plano para impedir e reprimir por todos os meios as manifestações civis" contra o regime e que al-Senussi usou sua posição de comando para realizar ataques.

O governo de Kadhafi nega ter civis como alvo e acusa jatos da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), que comanda a ação internacional no país, de encenar ataques aéreos em nome de rebeldes.

Os rebeldes - que têm apoio aéreo da Otan - enfrentam as forças de Kadhafi desde o final de fevereiro, quando milhares de pessoas se rebelaram contra o regime dele, que já dura 41 anos.

O governo reprimiu violentamente os distúrbios, e a revolta se tornou a mais sangrenta na atual onda de revoluções que varre o Oriente Médio, e que ficou conhecida com Primavera Árabe.

Avanços rebeldes
Os rebeldes líbios que tentam derrubar Kadhafi estão a apenas 80Km da capital, disse um porta-voz à agência Reuters nesta segunda. Se confirmado, terá sido o maior avanço da oposição em várias semanas.

Na vizinha Tunísia, três ministros líbios, inclusive o chanceler, travam discussões com 'partes estrangeiras', segundo relato da agência estatal de notícias tunisiana.

Os rebeldes, que têm como reduto as Montanhas Ocidentais, a sudoeste de Trípoli, estão lutando contra as forças pró-Kadhafi para assegurarem o controle da localidade de Bir al Ghanam, o que representa um avanço de cerca de 30Km para o norte em relação à sua posição anterior, disse o porta-voz à Reuters. 'Estamos na periferia sul e oeste de Bir al Ghanam', disse o porta-voz rebelde Juma Ibrahim, falando por telefone da vizinha cidade de Zintan.

'Houve batalhas por lá na maior parte de ontem. Alguns dos nossos combatentes foram martirizados, e eles (forças governamentais) também sofreram baixas, e capturamos equipamentos e veículos. Está tranquilo lá hoje, e os rebeldes ainda estão nas suas posições.'

Um repórter da Reuters no centro de Trípoli ouviu pelo menos duas explosões no domingo. A localização das explosões não ficou clara, mas uma coluna de fumaça podia ser vista na direção do complexo governamental de Bab al Aziziyah.

Os rebeldes líbios controlam o leste do país e alguns enclaves no oeste líbio, e já fazia semanas que eles não conseguiam avanços significativos, ao mesmo tempo em que os bombardeios da Otan se mostram incapazes de desalojar Kadhafi.

Analistas dizem que um avanço dos rebeldes nos arredores da capital poderia inspirar uma rebelião de grupos anti-Kadhafi que estão dentro de Trípoli, um fator que muitos acreditam seria decisivo para depor o regime.