13 de Agosto, 2014 - 11:45 ( Brasília )

Geopolítica

Estado Islâmico toma mais territórios na Síria, dizem observadores


Combatentes do Estado Islâmico tomaram o controle de diversas cidades e vilas de grupos islâmicos rivais na província síria de Aleppo, abrindo caminho para um maior avanço a oeste, disse nesta quarta-feira uma organização que monitora a guerra na Síria.

Já no controle de grandes áreas no norte e no leste da Síria, o Estado Islâmico teve como maiores novos ganhos as cidades de Turkmen Bareh e Akhtarin, cerca de 50 quilômetros a nordeste de Aleppo, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos, grupo sediado na Grã-Bretanha.

O avanço do Estado Islâmico na Síria acelerou desde que o grupo tomou o controle da cidade iraquiana de Mosul, em junho, declarando um califado nas áreas sob seu controle, em uma tentativa de redesenhar as fronteiras do Oriente Médio. 

Diplomatas e rebeldes disseram que o governo sírio, que está combatendo rebeldes no país, lançou ataques sobre cidades controladas pelo grupo apenas após seus militantes terem avançado para o vizinho Iraque e tomado um terço do território iraquiano. 

O Estado Islâmico está ampliando seu poder sobre áreas da Síria sob seu controle, incluindo Raqqa, às margens do rio Eufrates, cidade a qual tornou-se a base de poder do Estado Islâmico na Síria.

O Observatório, que utiliza uma rede de monitores na Síria, relatou batalhas entre combatentes do Estado Islâmico e forças do governo sírio perto do aeroporto militar de Raqqa, a última posição detida pelo governo na região.

A entidade também relatou mais duas crucificações realizadas pelo Estado Islâmico em Deir al-Zor durante a noite, levando a 27 o total de pessoas executadas pelo grupo nos últimos dias.

O avanço sobre a província de Aleppo é parte da ofensiva mais ampla do Estado Islâmico em busca de tomar um cinturão de território perto da fronteira com a Turquia. 

Uma publicação no Twitter relatando os eventos em Akhtarin deu conta que duas pessoas foram mortas por “resistir" ao avanço do Estado Islâmico, incluindo um rapaz de 16 anos. Não houve possibilidade de verificar esse relato. 

O Observatório disse esperar que os próximos alvos do Estado Islâmico sejam as cidades de Azaz e Marea, no oeste do país.