17 de Março, 2014 - 09:30 ( Brasília )

Geopolítica

Unidades militares ucranianas na Crimeia serão dissolvidas

Anúncio foi feito após sessão parlamentar que definiu independência da Crimeia e anexação à Rússia; militares ucranianos que desejarem ficar na península poderão permanecer

O presidente do Parlamento da Crimeia, Volodimir Konstantinov, anunciou nesta segunda-feira a dissolução de todas as unidades militares ucranianas com base na península.

Após a sessão parlamentar que solicitou a independência da Crimeia e sua anexação à Rússia, Konstantinov anunciou aos jornalistas a dissolução.

"Tudo o que se encontra aqui no território, claro, nacionalizaremos. As unidades militares serão dissolvidas, e os que quiserem podem continuar a viver aqui, por favor", afirmou Konstantinov, que acrescentou que "será um processo de reorganização normal".

Ele também deu as boas-vindas aos militares que quiserem jurar lealdade à nova formação autoproclamada. E assinalou que os militares ucranianos que desejarem ficar na península "encontrarão um exército normal, sério, e terão a oportunidade de obter um bom salário, digno e de servir a nossa pátria".

O parlamento da Crimeia aprovou hoje uma resolução na qual se declara independente da Ucrânia e pede oficialmente a anexação à Rússia.

"A república da Crimeia se dirige à Federação Russa pedindo que seja aceita no seio da Rússia na qualidade de nova entidade", assinalou o texto da resolução.

A resolução foi ratificada em uma sessão extraordinária do legislativo, em que também foi decidido que a Crimeia adotará o fuso horário de Moscou, e não o de Kiev como até agora, a partir de 30 de março.

A declaração de independência aconteceu depois de 96,77% dos crimeanos que participaram do referendo deste domingo votarem a favor da reunificação com a Rússia.

 

Com informações da AFP e EFE.