13 de Março, 2014 - 08:34 ( Brasília )

Geopolítica

Rússia realiza exercício militar perto da Ucrânia

As atividades no Distrito Militar Sul envolvem artilharia e lançadores múltiplos de foguetes

Cerca de 8.500 militares russos participam de exercícios militares perto da fronteira com a Ucrânia envolvendo artilharia e lançadores múltiplos de foguetes, informou o Ministério da Defesa russo nesta quinta-feira.

Um comunicado no site do ministério confirmou que os exercícios foram iniciados em bases do ?Distrito Militar Sul, mas não diz quanto tempo vão durar.

Os exercícios devem causar preocupação na Ucrânia devido à crise política entre Kiev e Moscou sobre a península ucraniana da Crimeia, que está atualmente sob controle de forças russas.

Na quarta-feira, 12, os Estados Unidos iniciaram um exercício naval conjunto envolvendo Bulgária e Romênia nas águas do mar Negro em frente à península da Crimeia.

Ucrânia: ministro anuncia recrutamento para Guarda Nacional

O ministro do Interior da Ucrânia, Arsen Avakov, anunciou o início do recrutamento para a Guarda Nacional, uma nova força policial militarizada, cuja criação é esperada para esta quinta-feira pelo Parlamento do país.

"Cerca de 20 mil ucranianos poderão formar em breve a reserva especial da Guarda Nacional e estar preparados para cumprir as tarefas de defesa da paz e da estabilidade no país", escreveu hoje Avakov em seu perfil do Facebook.

O ministro acrescentou que 50 mil cidadãos ucranianos já se mostraram dispostos a formar as fileiras da Guarda, cujos locais de instrução começarão a funcionar amanhã, sexta-feira.

"A criação da Guarda Nacional da Ucrânia é um passo muito importante para o país como resposta às tentativas vindas do exterior de desestabilizar a situação", destacou o responsável de Interior em referência à intervenção russa na república separatista da Crimeia.

O presidente interino da Ucrânia, Alexander Turchinov, ordenou a criação da Guarda Nacional na última terça-feira em meio a crescente tensão entre Kiev e Moscou pela ocupação russa da península da Crimeia.

As autoridades pró-russas da Crimeia convocaram para este domingo um referendo sobre a integração da república autônoma à Federação Russa, uma consulta declarada ilegal pelo governo central em Kiev.