05 de Março, 2014 - 11:00 ( Brasília )

Geopolítica

Putin entra para a lista de indicados ao Nobel da Paz

A jovem paquistanesa Malala e o ex-analista da Agência Nacional de Segurança dos EUA Edward Snowden também estão entre os indicados

O Presidente russo, Vladimir Putin entrou para a lista de indicados ao Prêmio Nobel da Paz de 2014, embora os conflitos da Ucrânia permaneçam na agenda do Comitê.

Um número recorde de 278 candidatos, incluindo 47 organizações, foram indicados para a edição de 2014 do Prêmio, segundo o diretor do Instituto Nobel da Noruega, Geir Lundestad.

Os membros do grupo reuniram suas próprias propostas na última terça-feira, 04, após levar em conta os recentes conflitos que têm acontecido no mundo.

“Parte do propósito da primeira reunião da Comissão é a de considerar os acontecimentos recentes. Os membros do Comitê tentam antecipar quais poderão ser os eventos potenciais nos pontos políticos mais controversos ", disse Lundestad.

A Rússia ocupou a região ucraniana da Crimeia após a destituição do presidente do país, Viktor Yanukovich , em 22 de fevereiro, o que deu origem a um confronto entre Moscou e o Ocidente. 

Os membros do Comitê também deverão discutir o conflito entre manifestantes e os governos da Tailândia e Venezuela.

Além de Putin, foram indicados para o Nobel da Paz, o Papa Francisco e a analista da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA) Edward Snowden.

A adolescente paquistanesa Malala Yousafzai, que foi baleada na cabeça pelo Taleban por defender o direito das meninas à educação, também estaria entre os candidatos, bem como muitos dissidentes russos que defenderam os direitos humanos. "Estamos recebendo  um número crescente de indicações de pessoas vindas de países que nunca apresentaram candidatos antes", disse Lundestad .

O Comitê do Prêmio Nobel da Paz reduziu a lista para entre 25 e 40 nomes na última terça e voltará a reduzi-la para 12 nomes até o final de abril.

O nome do vencedor será anunciado na segunda sexta-feira de outubro, e o prêmio - 900 mil euros em dinheiro- será entregue em 10 de dezembro, dia da morte de seu criador Alfred Nobel.

 

Com informações da Reuters.