27 de Fevereiro, 2014 - 09:45 ( Brasília )

Geopolítica

Ucrânia adverte russos contra ação na Crimeia


O presidente interino ucraniano advertiu nesta quinta-feira à frota russa na Crimeia que vai considerar uma "agressão militar" qualquer movimento de tropas, depois que homens armados pró-Moscou tomaram o controle de prédios governamentais na capital desta península.

"Qualquer movimento de tropas será considerado uma agressão militar", afirmou o presidente Olexander Turchynov no parlamento. A frota russa do Mar Negro está baseada na cidade de Sebastopol, na Crimeia.?

Na madrugada desta quinta-feira, um grupo armado invadiu e tomou dois prédios do governo regional na península da Crimeia, na Ucrânia, e hastearam uma bandeira russa nos dois edifícios tomados na capital regional Simferopol.

Anatoliy Mohilyov, primeiro-ministro da Crimeia, confirmou a tomada dos prédios e disse que deverá conversar com o grupo. Mohilyov acrescentou que as autoridades locais estavam se preparando para “tomar medidas”, sem, no entanto, especificar quais seriam. Em comunicado, o governo regional pediu aos funcionários para que não se dirijam ao local.

Nessa quarta-feira, separatistas pró-Rússia e partidários dos novos líderes da Ucrânia ficaram frente a frente diante do Parlamento regional da Crimeia, antes de um debate sobre a turbulência política que derrubou o presidente Viktor Yanukovich.

Cerca de 2 mil pessoas, muitas delas tártaras -grupo étnico nativo da região, uma península no mar Negro -, foram até o Parlamento para manifestar apoio ao movimento Euromaidan, que derrubou Yanukovich em Kiev após três meses de protestos.

Mas lá eles encontraram centenas de manifestantes pró-Rússia, que bradavam seu apoio a Moscou e denunciavam os "bandidos" que tomaram o poder na capital ucraniana. Os dois lados ficaram separados por cordões policiais.