13 de Agosto, 2013 - 12:22 ( Brasília )

Geopolítica

Secretário-geral da ONU diz que drones devem estar sujeitos à lei


O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, afirmou nesta terça-feira em um ato durante seu primeiro dia de visita oficial ao Paquistão que as ações dos polêmicos aviões não tripulados, os drones, devem respeitar a legislação internacional.

"Os drones armados devem estar sujeitos ao direito internacional, e especialmente aos direitos humanos", afirmou Ban em seu discurso, que insistiu que essa é uma posição "muito clara" das Nações Unidas sobre o uso militar de aviões não tripulados.

Ban fez essas afirmações sobre um dos temas mais sensíveis na agenda do país asiático durante um ato em uma universidade local no qual estava presente o chefe do Exército paquistanês, Ashfaq Pervez Kiyani. Na chegada a Islamabad na última madrugada, Ban fez afirmações parecidas que foram divulgadas pela agência estatal de notícias do país asiático, APP.

O Paquistão vem buscando apoio internacional há alguns anos para suas queixas públicas sobre a ação de drones americanos em seu território, mesmo após a divulgação da informação de que esse programa começou com o consentimento das autoridades paquistanesas.

No passado, os responsáveis da ONU quase não demonstraram oposição às operações dos drones dos EUA contra supostos terroristas em países como o Iêmen e o Paquistão, que não têm respaldo judicial e causam a morte de civis. "É preciso fazer todos os esforços possíveis para evitar a morte de civis" na ação dos drones, afirmou hoje Ban, em um momento de seu discurso que foi muito aplaudido pelas autoridades locais presentes, entre elas muitos militares.

No entanto, Ban alertou os vários representantes da hierarquia militar que "os orçamentos nacionais devem refletir as prioridades das pessoas, como a educação e os direitos humanos". O secretário-geral fez seu discurso diante de muitos membros de um Exército que consome mais de um terço do orçamento do Paquistão, dez vezes mais que a verba destinada à educação.

Ban participa hoje em Islamabad das celebrações em favor da educação universal que começaram no mês passado por causa do dia internacional de Malala, a adolescente paquistanesa que sobreviveu a um ataque talibã por reivindicar o direito das mulheres à educação em seu país. Amanhã, o secretário-geral da ONU deverá se reunir com o primeiro-ministro, Nawaz Sharif, e com o presidente, Asif Ali Zardari, nas comemorações do Dia da Independência do Paquistão.