01 de Março, 2011 - 12:20 ( Brasília )

Geopolítica

Líbia - Chávez: invasão à Líbia pode gerar uma guerra internacional


O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou nesta segunda-feira que invadir a Líbia seria uma catástrofe, acusou os Estados Unidos de estarem "enlouquecidos" pelo petróleo líbio e defendeu uma solução política com a criação de uma comissão de países para dialogar com as partes no país africano.

Chávez indicou em um ato público que não irá condenar a distância o líder líbio, Muammar Kadafi, sem saber o que está ocorrendo na nação africana, afirmando ter a certeza de que os Estados Unidos "estão exagerando e distorcendo" a realidade do que ocorre na Líbia. "Eu optaria por buscar uma formula política. Em vez de mandar soldados e aviões, por que não enviamos uma comissão de boa vontade que vá ajudar para que não sigam matando na Líbia?", disse Chávez.

O presidente venezuelano disse que a Líbia é um "paiol" e que, no caso de uma invasão militar, pode haver "uma tragédia maior em forma de guerra civil ou uma invasão que desembocará em outra guerra internacional que se estenderá pelo norte da África". "Os Estados Unidos já disseram que estão prontos para invadir a Líbia. E quase todos os países da Europa condenando à Líbia, o que querem? Claro, esfregam as mãos com o petróleo da Líbia", disse Chávez.

"Eu acho que estão enlouquecidos pelo petróleo líbio. Isto pode ser uma catástrofe muito maior do que as que já estamos vivendo", afirmou. Chávez indicou que "pelo pouco" que sabe seu Governo sobre a situação na Líbia, há elementos que configuram o quadro de uma guerra civil, com um país dividido e uma zona controlada por opositores ao governo, algo que, assinalou, se tentou fazer na Venezuela durante o golpe de Estado de 2002.

"Tomara que não se imponha a política dos canhões, dos tambores de guerra, e que alcancemos articular uma comissão que vá à Líbia para conversar com o Governo e com os lideres da oposição", insistiu.