16 de Julho, 2013 - 16:28 ( Brasília )

Geopolítica

Panamá retém navio da Coreia do Norte com material bélico

Navio saiu de Cuba com destino à Coreia do Norte, disse presidente. Possíveis mísseis estavam escondidos sob camada de açúcar.

As autoridades do Panamá interceptaram um navio norte-coreano procedente de Cuba com um "suposto equipamento sofisticado de mísseis" que pretendia atravessar o canal do Panamá, anunciou o presidente Ricardo Martinelli.

A embarcação tinha uma grande carga de açúcar.

"Mas quando começamos a descarregar o açúcar encontramos contêineres que, presumimos, têm um equipamento sofisticado de mísseis e isto não é permitido", disse o presidente Martinelli.

"Suspeitávamos de que tinha drogas e o trouxemos ao porto. Começamos a verificar tudo o que estava no barco, que vinha de Cuba e ia para a Coreia do Norte."

A carga não declarada do navio norte-coreano, "à primeira vista parecem mísseis, mas vamos esperar que seja corroborado por especialistas", disse à AFP o porta-voz presidencial Luis Eduardo Camacho.

Mas a inspeção do navio pode demorar uma semana, de acordo com Camacho.

O cargueiro Chong Chon Gang permanece retido no cais de Manzanillo, um dos quatro do porto de Colon, na margem do Atlântico do Canal do Panamá e a 80 km da capital.

A segurança panamenha bloqueou o acesso ao cais.

Os 35 tripulantes do navio estão detidos, pois resistiram à abordagem e tentaram sabotar a inspeção, de acordo com Camacho.

Segundo o porta-voz, o capitão do navio, que ele não identificou, teve um princípio de infarto e tentou cometer suicídio.