25 de Maio, 2011 - 09:38 ( Brasília )

Geopolítica

FBI libera informações sobre OVNIs, terror e Guerra Fria


Luisa Bustamante

Alguém sabe quanto pesava Osama Bin Laden? Ou talvez quanto os Estados Unidos chegaram a prometer pela sua cabeça? Também não é de conhecimento geral que Walter Elias Disney, o Walt Disney, era uma dos informantes do FBI e quis, inclusive, montar um escritório em um dos seus parques. E outro: agentes especiais do departamento americanos relatam ter encontrado OVNIs no país. Essas polêmicas e outras podem ser encontradas no site The Vault (vault.fbi.gov), em português, O Cofre, onde o FBI acabou de colocar mais de 3 mil documentos oficiais aos quais, até então, só os figurões tinham acesso.

Agentes teriam achado três ETs dentro de disco
Um dos pontos mais polêmicos dos arquivos do FBI é certamente sobre “eventos sobrenaturais”. Entre os nove relatórios a respeito do assunto, vale a pena clicar no caso do informante Guy Hottel, agente secreto que informou ter encontrado três discos voadores no Novo México, em 1950. Segundo Hottel, dentro dos discos foram achados também três corpos com cerca de 90 cm, com vestimentas metálicas, que lembram roupas usadas por pilotos de velocidade. Os curiosos podem acessar também documentos oficiais da Força Aérea Americana sobre o caso Roswell, de um disco voador encontrado na vizinhança dessa cidade, também no Novo México, ainda em 1947.

O extermínio dos rappers
O FBI fez uma série de relatórios sobre as investigações do assassinato do rapper Tupac Shakur, morto em setembro de 1996, em um tiroteio. Os documentos esclarecem um pouco sobre as especulações da morte do cantor, no caminho para uma boate, depois de ir assistir à luta de Mike Tyson contra Bruce Seldon. Os documentos informam que os tiros teriam partido de uma organização criminosa conhecida como JDL, que operava um esquema de extorsão com ameaças de morte a rappers famosos.

Disney, o informante
Walt Disney, criador da turma do Mickey, Pato Donald e Pateta, era mais do que um empresário no ramo do entretenimento. Segundo os documentos do FBI, por ser “o primeiro produtor de desenhos animados da indústria cinematográfica”, Walt Disney foi listado como um valioso informante. Empolgado em servir à nação ainda durante a guerra fria, ele chegou a pedir ao FBI que mantivesse um escritório em um de seus parques, mas o departamento recusou. Em compensação, o FBI deu permissão para que o empresário rodasse filmes em suas dependências. Mais ainda: as cobaias dos desenhos animados foram, durante algum tempo, os filhos dos agentes investigativos, que eram os primeiros a assistir às produções e a darem suas opiniões.

US$ 5 milhões por Bin Laden
Na ficha criminal do terrorista Osama bin Laden, constava que ele tinha 1,95 m, 67,5 kg, e que seus traços marcantes eram “barba, bigode e andar armado”.
Os documentos contam que, em 1998, Osama já estava entre os dez homens mais procurados pelo FBI. Segundo a ficha do departamento, o terrorista tinha dez cúmplices e era acusado de assassinato, conspiração, posse ilegal de armas, e bombardeios às embaixadas americanas no Quênia e na Tanzânia. Ainda três anos antes do atentado em Nova York, o governo americano anunciou que daria US$ 5 milhões por informações do paradeiro de Osama e que a penalidade para o terrorista seria a prisão perpétua.