27 de Maio, 2013 - 09:29 ( Brasília )

Geopolítica

Kerry defende ataques letais de drones americanos


O secretário de Estado americano, John Kerry, defendeu neste domingo a utilização de aviões não tripulados, os chamados, por parte de seu país para matar pessoas identificadas como terroristas, ressaltando que tais ações estavam sendo efetuadas após verificações aprofundadas.

"Primeiramente, houve poucos ataques com drones este ano. Por quê? Nossos esforços para eliminar a Al-Qaeda no Paquistão tiveram êxito", declarou Kerry em um encontro com estudantes etíopes em Adis Abeba. "Depois, nós apenas disparamos contra alvos terroristas confirmados como tais pelas mais altas autoridades, após verificações aprofundadas", acrescentou Kerry.

A utilização pelos Estados Unidos de aviões teleguiados para matar chefes talibãs ou líderes da Al-Qaeda, depois dos ataques de 11 de setembro de 2001, suscita controvérsia, principalmente no Paquistão e no Afeganistão. Esses ataques são efetuados sem aviso prévio aos governos responsáveis pelos territórios atingidos e, algumas vezes, causam vítimas civis.

Kerry afirmou que o programa americano de recurso aos drones "é um dos mais rígidos, dos mais responsáveis e dos mais justos". "Precisamos às vezes de um ano para nos assegurarmos de que temos razão" na escolha de um alvo, continuou o secretário de Estado americano.

O presidente americano, Barack Obama, anunciou na quinta a formulação de regras estritas para regular os ataques com drones tendo como alvo supostos terroristas em território estrangeiro.