22 de Maio, 2013 - 11:45 ( Brasília )

Geopolítica

Dilma é a segunda mulher mais poderosa do mundo, segundo revista Forbes


A chanceler alemã Angela Merkel lidera, pelo terceiro ano consecutivo, a lista das 100 mulheres mais poderosas do mundo elaborada pela revista Forbes, na qual a presidente Dilma Rousseff aparece na segunda posição.

Como líder do Governo alemão em uma Europa em crise econômica, Angela Merkel continua no primeiro posto da lista, na qual esteve presente em oito dos dez anos em que a prestigiada revista elaborou o ranking, baseado no poder aquisitivo, presença midiática e impacto social sobre a população.

Neste ano, quatro personalidades políticas ocupam os cinco primeiros postos.

Além de Dilma, primeira presença latina na lista e que no ano passado ocupava a terceira colocação, agora ocupada por Melinda Gates - co-fundadora da fundação que leva seu nome e o de seu marido, Bill Gates -, em quarto lugar aparece a primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, seguida pela ex-secretária de Estado do país, Hillary Clinton, que no ano passado ocupava o segundo lugar.

A alta das redes sociais coloca em sexto lugar a diretora de operações do Facebook, Sheryl Sandberg, que supera em um posto a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, em dois a secretária de Segurança Nacional dos EUA, Janet Napolitano, e em três a líder governamental do Partido do Congresso da Índia, Sonia Gandhi, primeira asiática da lista.

Fechando os dez primeiros postos, aparece a presidente da PepsiCo, Indra Nooyi.

O setor informático demonstra seu crescimento colocando entre os 20 primeiros postos a conselheira delegada da Hewlett-Packard, Meg Whitman (15), e as máximas responsáveis da IBM e da Xerox, Virgínia Rometty (12) e Ursula Burns (14), respectivamente.

A primeira mulher do mundo do espetáculo a aparecer é a apresentadora de televisão americana Oprah Winfrey, que ocupa o 13° lugar, deixando para trás a cantora Beyoncé (17), a atriz Angelina Jolie (37) e Lady Gaga, de 27 anos e mais jovem de toda a lista, que ocupa o posto 45.

Já a rainha Elizabeth II da Inglaterra com seus 87 anos se mantém na posição 40 e é a única octogenária da classificação.

A presença latina, além do segundo posto para Dilma Rousseff, é ampla neste ano. Outra brasileira, a diretora da Petrobras, Maria Das Graças Silva Foster, ocupa o posto 18, enquanto a presidente da Argentina, Cristina Fernández Kirchner, aparece na posição 26.

Em 38°, está a colombiana nacionalizada americana Sofia Vergara, que foi a atriz mais bem paga da televisão em 2012 por seu papel na série "Modern Family", e do mesmo país, a cantora Shakira aparece no número 52.

No posto 95, fecha a presença latina a modelo e empresária Gisele Bundchen, nascida no Brasil, mas que possui nacionalidade americana. A supresa deste ano ficou por conta da ausência da cantora e atriz Jennifer López, que no ano passado aparecia em 38°.

A moda demonstra sua importância na lista com três mulheres poderosas: a editora da revista "Vogue" nos EUA, Anna Wintour (posto 41), na frente das criadoras Miuccia Prada (58) e Diane Von Fustenberg (74).

Finalmente, a primeira africana a aparecer na lista é Joyce Banda, presidente do Malauí, no posto de número 47.

Confira as dez mulheres mais poderosas do mundo de acordo com a revista "Forbes":.

1) Angela Merkel, chanceler da Alemanha.

2) Dilma Rouseff, presidente do Brasil.

3) Melinda Gates, co-fundadora de Fundação Bill & Melinda Gates.

4) Michelle Obama, primeira-dama dos EUA.

5) Hillary Clinton, ex-secretária de Estado americana.

6) Sheryl Sandberg, diretora de operações do Facebook.

7) Christine Lagarde, diretora-gerente do FMI.

8) Janet Napolitano, secretária de Segurança Nacional dos EUA.

9) Sonia Gandhi, presidente do Partido do Congresso de Índia.

10) Indra Nooyi, conselheira delegada da PepsiCo.