17 de Maio, 2011 - 11:30 ( Brasília )

Geopolítica

Fatah e Hamas chegam a acordo preliminar sobre novo governo


Os grupos palestinos Fatah e Hamas chegaram nesta terça-feira a um acordo preliminar sobre a formação de um governo conjunto, no segundo dia de discussões realizado no Cairo para tratar da aplicação do pacto de reconciliação.

Na reunião, que aconteceu na sede do serviço secreto egípcio, as delegações de ambas as facções trataram sobre a formação do novo Executivo e os mecanismos para escolher um chefe de governo e ministros, segundo explicou à agência EFE uma fonte palestina no Cairo.

A fonte acrescentou que no encontro foram pensados alguns nomes para o posto, mas que a decisão final sobre este assunto será tomada após o tema ser tratado com os outros grupos palestinos.

Além disso, ressaltou que os dirigentes do Fatah e do Hamas acertaram que o novo gabinete não deverá excluir nenhuma das facções palestinas.

A primeira rodada de conversas foi encerrada nesta terça-feira no Cairo e as reuniões continuarão, segundo a fonte consultada pela Efe, nos territórios palestinos da Cisjordânia e de Gaza, a fim de informar as demais facções a respeito das decisões tomadas.

Estas reuniões, que duraram dois dias, ocorrem como consequência do acordo firmado em 27 de abril no Cairo, que encerrou quatro anos de desavenças e estipula a formação de um governo provisório integrado por tecnocratas e a realização de eleições dentro de um ano.

Segundo um comunicado divulgado depois do encontro e reproduzido pela agência oficial de notícias Mena, durante as reuniões se insistiu na importância de acelerar a aplicação de todas as determinações estipuladas para acabar com a divisão entre os palestinos o mais rápido possível.

As delegações do Fatah e do Hamas também falaram da necessidade de acertar uma data para a primeira reunião do Comitê da Organização para a Libertação da Palestina, na qual participarão os dirigentes das distintas facções.

Antes da reunião desta terça-feira, o representante do escritório político do Hamas, Izzat al-Rishq, disse em declarações aos jornalistas que nas conversas desta segunda-feira o "ambiente foi positivo" e vários assuntos foram resolvidos.

Já o chefe da delegação do Fatah, Azzam al-Ahmed, indicou que no encontro da véspera foi abordada a criação do novo gabinete, a situação dos palestinos detidos nas prisões israelenses e o processo de paz, entre outros temas.

"Todos estes assuntos precisam de um calendário e medidas para aplicá-los", ressaltou, sem especificar se foram estipuladas datas para a implementação destas iniciativas.

A disputa palestina se intensificou em junho de 2007, depois que seguidores do Hamas expulsaram forças de segurança leais ao presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, líder do Fatah.