COBERTURA ESPECIAL - Fronteiras - Geopolítica

28 de Dezembro, 2012 - 11:43 ( Brasília )

PARAGUAI - Suspenso do bloco aumenta vendas para mercado brasileiro em 35%


Mesmo suspenso das atividades políticas do Mercosul, acusado de não garantir a "plena vigência democrática", o Paraguai conseguiu aumentar em 35% suas exportações ao Brasil, entre julho e novembro, em comparação com o mesmo período do ano passado.

O bom desempenho foi garantido pela demanda aquecida e pela alta nos preços das commodities. Em volume, os embarques paraguaios ao Brasil, no período após a suspensão, somaram 25% a mais do que no mesmo período de 2011.

Para o ministro de Relações Exteriores, Antônio Patriota, a continuidade, até em maior volume, das vendas paraguaias ao Brasil demonstra que o Mercosul cumpriu seu compromisso de evitar prejuízos à população e à economia do país mais pobre do bloco, apesar da punição política ao país. Durante o ano, o aumento das vendas paraguaias ao mercado brasileiro deve chegar a 40%, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento.

O Paraguai foi suspenso em julho após o juízo político que, em dois dias, instaurou e encerrou um processo de impeachment contra o então presidente Fernando Lugo. Os governos da União das Nações da América do Sul (Unasul), decidiram que não havia sido garantido o direito legítimo de defesa ao presidente deposto, e suspenderam o país da organização. O mesmo foi feito no Mercosul, onde o governo argentino chegou a propor sanções econômicas aos paraguaios.

De janeiro a novembro, quase 60% das vendas do Paraguai ao Brasil foram em produtos básicos alimentícios: trigo, milho, soja, carnes de bovino desossadas e arroz. Cerca de metade das exportações paraguaias de carne tem origem em frigoríficos de capital brasileiro, segundo o economista Gustavo Rojas de Cerqueira César, do Centro de Análise e Difusão da Economia Paraguaia (Cadep).

As vendas paraguaias de carne desossada aumentaram quase 160% de janeiro a novembro de 2012, comparadas às exportações em igual período do ano passado. As exportações de carne desossada congelada cresceram quase 90%.

As estatísticas de comércio bilateral indicam que os brasileiros foram buscar no Paraguai os grãos que a situação do mercado internacional fez faltar no mercado interno. O principal produto da pauta de exportação paraguaia ao Brasil em 2012 (vendas de US$ 170 milhões, ou 19% da pauta de exportações ao mercado brasileiro) foi o trigo, com aumento de 204% em relação às importações brasileiras de trigo paraguaio em 2011, até novembro.

As vendas de têxteis paraguaias aos brasileiros também cresceram significativamente, ainda que alguns produtos, como cobertores, tenham sido barrados pelos mecanismos de defesa comercial no Brasil, sob acusação de serem produtos chineses travestidos de mercadoria do sócio no Mercosul. As vendas de edredons, almofadas e travesseiros cresceram 180%, as de lençóis estampados de algodão, 79%, e de tecidos impermeabilizados, impregnados com PVC, 375%.

Apesar da suspensão política, a reunião de cúpula do Mercosul, em Brasília, em dezembro, teve representantes paraguaios nos fóruns de empresários e da sociedade civil. O governo não tem ainda definição sobre a readmissão do país no bloco. (SL)