COBERTURA ESPECIAL - Fronteiras - Defesa

12 de Abril, 2012 - 20:25 ( Brasília )

EMCFA - Gen De Nardi visita Venezuela, Guiana e Suriname


Nota  DefesaNet - Ver a matéria sobre a visita do Ministro  Amorim à Venezuela Link

Brasília, 11/04/2012
— O chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), general-de-exército José Carlos De Nardi, realizou visita oficial à Venezuela (10ABR12), República  Cooperativa da Guiana e Suriname( ambas em 11ABR12), com o objetivo de informar a realização, no próximo mês, da Operação Ágata 4.


Coordenada pelo Ministério da Defesa, a Operação Ágata integra o Plano Estratégico de Fronteiras, lançado em junho do ano passado pela presidenta Dilma Rousseff. Militares da Marinha, Exército e Aeronáutica participam das ações, que contam também com o apoio do Ministério da Justiça, por intermédio dos órgãos de segurança pública, além de outros ministérios, estados e municípios.

Segundo o chefe do EMCFA, “antes de todas as ações, informamos o país vizinho de que haverá uma operação de grande porte diretamente contra atividades ilícitas, que incluem o combate ao narcotráfico, ao tráfico de pessoas, ao garimpo ilegal, ao desmatamento e ao contrabando de minerais e de madeira derrubada ilegalmente.”

Na Ágata 4 serão cobertas as fronteiras com a Venezuela, Guiana, Suriname e Guiana Francesa, totalizando cerca de 5.500 quilômetros de extensão. Está previsto o emprego de 6 mil efetivos. Esse total inclui 400 militares da Marinha, 4.800 homens do Exército e 440 homens e mulheres da Aeronáutica. Entre os meios, serão deslocados para o teatro de operações oito navios e 25 aeronaves — entre helicópteros (das três Forças), caças e aviões de transporte.

Reuniões de trabalho

Em 2011, ocorreram três edições da Operação Ágata. Em cada uma delas, o país vizinho foi convidado a enviar observadores. Ontem (10), em Caracas, o general De Nardi encontrou-se com o ministro da Defesa venezuelano, general Henry Rangel Silva, e repetiu o oferecimento. 

Na manhã  de quarta-feira (11ABR12), pela manhã, em Georgetown, capital da Guiana, o chefe do EMCFA reuniu-se com o presidente do país, Donald Ramotar. Participaram do evento o ministro do Interior, Clement Rohee; o chefe do Estado-Maior da Força de Defesa, comodoro Gary Best, e a ministra das Relações Exteriores, embaixadora Elizabeth Harper.

Dali, De Nardi embarcou para o Suriname. Na capital Paramaribo está previsto encontro, no final da tarde de hoje, com o diretor de Defesa, John Ashong; com o chefe do Estado Maior da Força de Defesa, Ronni Benschop e com o diretor do Departamento de Defesa, Planejamento Estratégico e Educação, tenente-coronel Johnny Antonius, além dos comandantes do Exército, da Marinha e da Força Aérea.


Resultados

No ano passado, as três edições da Operação Ágata contribuíram para uma expressiva redução da criminalidade. Foram patrulhados um total de 45 mil quilômetros de rios e lagos, nos quais 46 embarcações foram notificadas ou recolhidas.

As Forças Armadas apreenderam 59 motos, 20 caminhões, 465 quilos de agrotóxicos, 332 quilos de maconha, 19,5 quilos de cocaína, 63 armas (duas de uso exclusivo das Forças Armadas), oito toneladas de explosivos, além de R$ 345 mil e US$ 250 mil em espécie. A fim de coibir crimes ambientais, fiscalizaram-se cinco madeireiras ilegais e três garimpos.

Durante a ação, deslocaram-se mais de 100 aviões e helicópteros e dois veículos aéreos não-tripulados (Vants). Três pistas de pouso foram destruídas. A população recebeu apoio médico de embarcações da Marinha e de hospitais de campo do Exército e da Aeronáutica. Foram realizados 10.914 atendimentos médicos, 21.288 atendimentos assistenciais e 11.720 atendimentos odontológicos.