COBERTURA ESPECIAL - Fronteiras - Terrestre

27 de Setembro, 2011 - 08:45 ( Brasília )

Operação Curare III 2011


Porto Velho (RO) - A 17ª Brigada de Infantaria de Selva, “Brigada Príncipe da Beira”, realiza, nos meses de setembro e outubro, nos Estados de Rondônia e Acre, nas regiões de fronteira com a Bolívia e Peru, a Operação Curare III. Nessa oportunidade, o Exército Brasileiro cumpre seu dever legal previsto na Constituição Federal e nas Leis Complementares 97/1999, 117/2004 e 136/2010.

Normalmente, as operações militares recebem denominações com termos típicos da região. Neste caso, o vocábulo “curare” faz referência a compostos químicos orgânicos conhecidos como venenos de flecha, extraídos da casca de certos cipós de plantas encontradas na América do Sul. Possuem intensa e letal ação paralisante, embora sejam utilizados medicinalmente como relaxante muscular ou anestésico.

Esta Operação tem a finalidade de intensificar a presença do Exército Brasileiro junto à faixa de fronteira da Amazônia Ocidental Brasileira, reprimindo os delitos transfronteiriços e ambientais.

Durante a operação, será intensificada a vigilância na faixa de fronteira nos Estados de Rondônia e Acre, por meio de patrulhamentos terrestres, aéreos e fluviais. Também serão estabelecidos postos de bloqueio e controle nas estradas e nas calhas dos rios, para a realização de revistas em viaturas e embarcações.

A área de atuação inclui diversas localidades dos Estados de Rondônia e Acre, entre as quais: Nova Califórnia, Extrema de Rondônia, Vista Alegre do Abunã, Abunã, Nova Mamoré, Iata, Guajará-Mirim, Deolinda, Surpresa, São Francisco do Guaporé e Costa Marques, todas no Estado de Rondônia, e ainda, Eptaciolândia, Brasiléia, Plácido de Castro e Assis Brasil, todas no Estado do Acre.

A Operação Curare III conta com a participação de militares do Exército e de integrantes dos seguintes órgãos de segurança e fiscalização: Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Receita Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Fundação Nacional do Índio (FUNAI), Polícia Militar e Polícia Civil do Estado de Rondônia. Esse suporte proporciona maior eficiência e rapidez nas ações de repressão, fiscalização e apoio à população.

Concomitante às ações de patrulhamento e fiscalização, serão desenvolvidas ações de caráter cívico-social, com destaque para o atendimento médico e odontológico aos residentes na área de operações, bem como a apresentação das bandas de música militares da Brigada, atividades lúdicas para as crianças, palestras nas escolas, expedição de documentos, entre outras.

Comunicação Social da 17ª Brigada de Infantaria de Selva