COBERTURA ESPECIAL - Fronteiras - Aviação

18 de Agosto, 2017 - 09:55 ( Brasília )

Força Aérea Brasileira participa de reunião binacional com o Peru

Encontro reuniu autoridades e tratou de controle e segurança na área de fronteiras

Tenente Lorena Molter / Aspirante Aline Fuzisaki


A Força Aérea Brasileira (FAB) participou de uma reunião bilateral envolvendo o Brasil e o Peru. O encontro contou com a presença dos Ministros da Defesa do Brasil, Raul Jungmann, e do Peru, Jorge Nieto Montesinos. O objetivo foi tratar sobre o controle e a segurança na área da tríplice fronteira, que reúne Brasil, Colômbia e Peru.

A reunião ocorreu no 8º Batalhão de Infantaria de Selva, sediado em Tabatinga (AM), no dia 11 de agosto. Na ocasião, o Ministro da Defesa brasileiro falou sobre os impactos dos crimes transnacionais. “Aqui se inicia aquilo que faz sofrer e que aterroriza as populações das nossas cidades, a exemplo do Rio de Janeiro, de São Paulo, de nossas capitais, de regiões metropolitanas.

Aqui é onde temos o nascedouro do crime organizado, fazendo tráfico de drogas, tráfico de armas e é aqui que, conjuntamente, iniciamos o combate ao crime organizado, atuando, trocando informações com integração entre as polícias, com comandos operacionais conjuntos, com troca de imagem, enfim, com tudo aquilo que permite detectar, identificar e golpear o crime e também, evidentemente, o contrabando de armas, de munição, de drogas e o aliciamento de pessoas”, explicou Jungmann.

Organizações civis e militares do Brasil participaram da reunião

Além do Ministro da Defesa, o encontro em Tabatinga reuniu autoridades de diferentes organizações, como Ministério da Justiça, Ministério das Relações Exteriores, Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Forças Armadas, Centro do Sistema de Proteção da Amazônia, Agência Brasileira de Inteligência, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal, que dialogaram com instituições análogas peruanas.

O Ministro da Defesa do Peru falou sobre os assuntos abordados durante o encontro e a similaridade de preocupações. “Nós trabalhamos temas importantes para os dois países, como a coordenação de nossas Forças e nossos esforços para combater o crime organizado, para combater o tráfico de armas, para enfrentar as ameaças transnacionais”, disse.

De acordo com o Comandante de Preparo, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Egito do Amaral, a iniciativa é positiva por integrar as Forças no combate aos crimes de fronteira. “Nós temos acordos bilaterais de defesa aérea que ajudam nesse intercâmbio técnico. Mas a importância dessa reunião é ter a integração com as demais Forças. Para combater o crime transfronteiriço, você precisa de integração”, ressaltou.

O Comandante da Ala 8, localizada em Manaus (AM), Major-Brigadeiro do Ar Waldeísio Ferreira Campos, também participou do evento. O Oficial-General avaliou os impactos positivos do encontro para o Estado do Amazonas. “Mais uma vez, destacamos a capacidade de as Forças Armadas e as Agências de Segurança e de Inteligência interagirem na busca de objetivos comuns.

É o que chamamos de interoperabilidade, fator primordial para mitigar os danos causados pelos crimes transfronteiriços, principal ameaça no imenso limite norte do Brasil. Precisamos impedir que o Estado do Amazonas seja considerado como uma das portas de acesso a esses males que desencadeiam a insegurança nas grandes cidades do País”, salientou.

Força Aérea (FAB) participou da reunião bilateral entre Brasil e Peru

Fotos: Sargento Carleilson

VEJA MAIS