COBERTURA ESPECIAL - Fronteiras - Defesa

19 de Janeiro, 2017 - 09:30 ( Brasília )

José Melo quer propor a Temer fundo para equipar exército nas fronteiras

Encontro reúne o presidente e 8 governadores do Norte e Centro-Oeste. Reunião em Brasília visa discutir crise nos presídios do país, nesta quarta (18).

Diante da crise em diversos presídios do Brasil, o presidente Michel Temer recebe, nesta quarta-feira (18), em Brasília, oito governadores de estados da região Norte e Centro-Oeste. O encontro visa discutir o caos nas penitenciárias. Para combater o crime organizado, o governador José Melo informou, em entrevista à Rádio Amazonas FM, que vai propor a criação de um fundo exclusivo para reforçar o aparato das Forças Armadas para combater o tráfico de drogas nas fronteiras.

O encontro ocorre após rebeliões e disputas entre facções ao longo das últimas semanas resultarem em massacres, com a morte de mais de 120 pessoas em todo país. Devem participar do encontro, além de Melo, os governantes Tião Viana (AC), Pedro Taques (MT), Reinaldo Azambuja (MS), Simão Jatene (PA), Confúcio Moura (RO), Suely Campos (RR) e Marcelo Miranda (TO).

Esses estados estão entre os que pediram ajuda ao governo federal para restabelecer a ordem nas penitenciárias. Segundo José Melo, o encontro também visa traçar planos de combate ao crime organizado que, segundo ele, é o grande responsável pelas ondas de violência nos presídios do país.

"A razão [da reunião] é simples. Na nossa aba, no Amazonas, Acre, Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul estão a Colômbia, o Peru, Bolívia e Paraguai. Juntos eles produzem 93% de toda cocaína consumida no mundo, além de serem os maiores produtores de maconha também. Essas drogas ou entram pelo Paraguai ou pelos rios da Amazônia, então qualquer plano de segurança pública tem que ter em mente esse combate", disse Melo.

Segundo José Melo, a proposta do governo é utilizar a Lei Complementar nº 97, de 1999, para dar às Forças Armadas o poder de polícia. Além disso, o governador propõe a criação de um fundo específico para equipar e modernizar as corporações militares.

"Eu proponho esse Fundo para colocar recursos especiais, equipamentos, para que as Forças Armadas possam evitar que a droga saia dos países produtores para os consumidores, com revista de barcos, lanchas, canoas, jangadas, aviões, enfim, uma varredura completa, que terá um efeito extremamente positivo", pontuou.

Militares em presídios

Durante a entrevista, José Melo afirmou ainda que irá formalizar o pedido de atuação das Forças Armadas em presídios do Amazonas, nesta quinta-feira (18).

"Isso é um exemplo do que já ocorreu no Amazonas duas vezes. O CMA (Comando Militar da Amazônia) revistou a [cadeia] Anísio Jobim, ocasião em que foram achadas armas no forro, dentro de concreto. Isso foi muito positivo e agora o presidente transfere isso para todo o Brasil", comentou.

Questionado sobre a atual situação de segurança dentro dos presídios do estado, Melo disse que "todas as medidas para dar garantia de segurança, dentro dos presídios e fora deles, foram tomadas".

"Mas o sistema carcerário brasileiro é um barril de pólvora, porque as facções criminosas estão lá dentro e lutam pelo poder aqui fora, pelo poder de traficar drogas e controlar o fornecimento. Essa luta diária aqui fora é o que acasiona a morte de centenas de pessoas. Só no ano passado foram quase 60 mil mortos", completou.

A reunião entre o presidente da República, Michel Temer, e os governadores está prevista para começar às 14h (horário local), no Palácio do Planalto, no Distrito Federal.