COBERTURA ESPECIAL - Fronteiras - Terrestre

30 de Julho, 2014 - 11:40 ( Brasília )

SISFRON - EB apresenta à SECTI no Pará o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras


Agência Pará de Notícias

Nesta segunda-feira, 28, uma comissão do Exército brasileiro fez uma visita à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) para apresentar o projeto do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron). Elaborado entre 2010 e 2011, o Sisfron se configura como um sistema de sensoriamento que envolve radares, sistemas de comunicação e veículos aéreos não tripulados voltados para aumentar a proteção às fronteiras brasileiras.

A implantação do Sisfron custará cerca de R$ 12 bilhões e levará dez anos para ser totalmente implantado, abrangendo uma área de 17 mil km. Entre os benefícios previstos estão o fortalecimento da presença e a capacidade de ação do Estado na faixa de fronteira, a integração entre os órgãos de governo, o combate às atividades ilícitas e a proteção da biodiversidade e das populações indígenas. "Os resultados do Sisfron dependem muito da sinergia entre os vários atores envolvidos no sistema, por isso estamos fazendo essa visita à Secti.

Queremos que a secretaria e o Governo do Estado conheçam o projeto e as áreas de interesse em comum para que possam ingressar na sua operacionalização", explicou o comandante do Centro de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército, general de Brigada Carlos Roberto Pinto de Souza.

O titular da Secti, Claudio Cavalcanti Ribeiro, parabenizou a iniciativa do Exército e demonstrou interesse em cooperar com o projeto, alinhando-o às metas do Plano de Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento da Amazônia Legal. “Queremos integrar todas as instituições que tenham interesse em somar às metas previstas no PCTI/Amazônia, com a intenção de atender melhor a sociedade.

Um exemplo de integração com Exército seria o compartilhamento e expansão da infraestrutura de comunicação do Programa Navegapará”, afirmou Claudio Ribeiro. Ao término do encontro, o titular da Secti afirmou que irá articular uma reunião, em data a ser agendada, entre o Exército brasileiro, a Empresa de Processamento de Dados do Estado do Pará (Prodepa) e representantes do setor empresarial do Estado, para apresentar os benefícios políticos, econômicos e socioambientais do Sisfron, com o objetivo de formalizar uma parceria entre os atores envolvidos.

Igor  de Souza
Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação