COBERTURA ESPECIAL - Fronteiras - Terrestre

12 de Maio, 2014 - 10:00 ( Brasília )

Ágata - Exército mobiliza 800 homens de três estados na fronteira do Amapá

Militares do exército integram operação Ágata VIII, iniciada no sábado, 10. Operação visa combater crimes na fronteira como o tráfico de drogas.

John Pacheco

A operação Ágata 8, que visa a proteção contra crimes fronteiriços, iniciou no sábado (10) e conta com 800 homens atuando em período permanente nos quase 700 quilômetros de fronteira do Amapá com o Suriname e a Guiana Francesa. O major do exército Luiz Claudio Talavera conta que a guarnição do estado conta com o apoio de combatentes das cidades de Belém, Marabá e Santarém, no Pará, além de homens vindos de São Luís, no Maranhão.

“A operação ocorre simultaneamente em todo o Brasil e visa o combate a crimes, como tráfico de drogas, de armas e de pessoas, além de qualquer delito que transgrida leis ambientais. O exército tem poder de polícia em uma área de 150 quilômetros a partir da linha de fronteira para dentro do território nacional”, resume Talavera.

Os homens estão concentrados tanto em áreas terrestres, quanto fluviais. Para isso a operação conta também com o apoio da Marinha do Brasil, além de suporte das policias Federal e Rodoviária. No âmbito estadual, policiais civis e militares também foram designados para auxílio nas fiscalizações.

Para a concentração das atividades, a operação no estado terá dois postos fixos, em Serra do Navio e em Oiapoque, município que possui a maior área de fronteira e abriga um posto fixo do 34º Batalhão de Infantaria e Selva (34º BIS).

“A operação parte do exército brasileiro, mas os países que fazem fronteira com o Brasil já foram comunicados para auxiliar na atuação, e no rio Oiapoque o exército da Guiana Francesa está em área juntamente com a Marinha do Brasil”, completa.



Outras coberturas especiais


Modernização FAB

Modernização FAB

Última atualização 12 DEZ, 13:30

MAIS LIDAS

Fronteiras