COBERTURA ESPECIAL - Fronteiras - Terrestre

02 de Abril, 2014 - 10:20 ( Brasília )

Sisfron - EB vistoria obras em Dourados


DOURADOS NEWS

Na tarde de ontem (1º) uma comitiva de aproximadamente 50 comandantes do Exército Brasileiro, lotados em Brasília e das regiões de fronteira do Brasil, estiveram em Dourados para vistoriar a evolução das obras do Centro de Operações do Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento das Fronteiras) e conhecer a região de fronteira.

De acordo com o major Rodrigo de Carvalho Bernardo, oficial de ligação do Sisfron do comando da 4ª Brigada de Dourados, logo após a visita no município a comitiva irá para Bela Vista, Ponta Porã e Amambai, onde estão sendo construídas também centros de operações.

Com 16 mil quilômetros de fronteiras no Brasil, o Sisfron está em fase de implantação das antenas e centro de operações – onde as informações produzidas na fronteira serão gerenciadas. No Mato Grosso e Mato Grosso do Sul serão 64 antenas – 4 já instaladas e mais 60 de Cuiabá até o sul de Mato Grosso do Sul; cinco centros de operações no MS e em MT serão construídos.

Segundo o gerente do projeto em Brasília, general João Roberto de Oliveira, o investimento total no projeto está orçado em 12 bilhões, sendo que o piloto, que faz parte do Comando Militar do Oeste – abrangendo MS e MT – tem previsão de ser finalizado até 2016 e em toda a fronteira brasileira até 2021.

“O objetivo do encontro é debater e ficar sabendo das ações que estão acontecendo, corrigir o que for necessário. Neste ano o ritmo está mais acelerado das obras para não ter atraso, com recursos de 300 milhões”, falou o general.

O assessor do projeto estratégico do Sisfron, coronel Luiz Olavo Martins Rodrigues, disse que o objetivo da visita é conhecer a situação da fronteira, “ver a evolução de obras, infraestrutura física, recebimento do material de comunicação, nível de capacitação de recursos humanos, se o cronograma 2014 está sendo cumprido. Por enquanto, está tudo dentro do previsto”.

Com a implantação do Sistema, em que serão adotados câmeras, radares, sensores e o Vant (Veículo Aéreo Não Tripulado), a previsão é que a criminalidade também diminua nos grandes centros, “o Sisfron irá fornecer ao Brasil condições de patrulhamento da região fronteiriça, com isso também diminuirão os crimes nos grandes centros, pois se consegue controlar a fronteira, consegue fornecer mais segurança para a população, diminuindo assim o tráfico de drogas, descaminho, armas, tráficos humano e todos os ilícitos que possam ocorrer”, explicou o major Bernardo.

Serão ativados também três quartéis em Mundo Novo, Iguatemi e Caracol, faixa de fronteira que são de responsabilidade da 4ª Brigada.