COBERTURA ESPECIAL - Fronteiras - Defesa

27 de Maio, 2013 - 16:00 ( Brasília )

Ágata 7 – Operações na fronteira brasileira serão contínuas, garante vice-presidente


Foz do Iguaçu (PR), 27/05/2013 – As operações Ágata e Sentinela, de combate a ilícitos na fronteira, serão contínuas, assegurou nesta manhã o vice-presidente da República, Michel Temer, autoridade responsável por coordenar o Plano Estratégico de Fronteiras (PEF), ação de governo que integra as duas operações.

“Essas ações têm conseguido reduzir os crimes transfronteiriços e, por isso, serão constantes. Os que estão reclamando são aqueles que estão ilegais”, avaliou Temer, que visitou hoje o 34º Batalhão de Infantaria Mecanizada, em Foz do Iguaçu (PR).

A unidade atua na Operação Ágata 7, deflagrada há cerca de dez dias. A operação do Ministério da Defesa acontece simultaneamente em pontos estratégicos situados ao longo de toda a fronteira terrestre brasileira. A iniciativa é coordenada pelo Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA).

Junto com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o vice-presidente recebeu informações sobre os resultados parciais da Operação Ágata. Participaram também da apresentação o chefe do EMCFA, general José Carlos De Nardi, e os comandantes da Marinha, almirante Julio Soares de Moura Neto, e do Exército, general Enzo Martins Peri.

Segundo o chefe de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa, brigadeiro Ricardo Machado Vieira, a Ágata 7 mobilizou 33.563 militares e 1.090 agentes de órgãos públicos e ministérios. Na fronteira sul, que vai de Guaíra (PR) ao Chuí (RS), um dos trunfos da operação foi o uso simultâneo de Vants (veículos aéreos não tripulados) da Força Aérea Brasileira (FAB) e da Polícia Federal, que permitiram mapear regiões onde ocorrem ilícitos e utilizar os dados para reprimir tais crimes.

Após a apresentação, o vice Michel Temer disse que o emprego do aparato militar “afugenta quadrilhas e reduz os ilícitos”. Em seguida, ele sobrevoou de helicóptero trechos onde estão atuando as Forças Armadas.

Depois do evento, os militares que integram a comitiva do EMCFA seguiram para Tabatinga (AM). Amanhã, o ministro da Defesa, Celso Amorim, fará uma visita de reconhecimento daquele trecho da fronteira onde se desenvolve parte da Ágata 7.