COBERTURA ESPECIAL - Front Interno - Pensamento

10 de Dezembro, 2018 - 14:19 ( Brasília )

Comentário Gelio Fregapani - O que nos espera !!!!



Assunto: O que nos espera !!!!

Na Geopolítica

Apenas por nossas potencialidades o nosso País já assusta os interesses dos outros: área territorial; população, riquezas minerais, água doce, reservas petrolíferas, parque industrial, agronegócio, grande disponibilidade de áreas agricultáveis e clima ameno. Sabemos que riquezas e debilidade militar atraem os conflitos ou então a imposições, subimissões e perda de soberania.  As políticas nacionais estarão sempre em constante estado de alerta umas contra as outras, ou em defesa de seus interesses. Portanto, só governos incompetentes fazem concessões sem contrapartidas vantajosas. Parafraseando Clausewitz: “a política é a continuação da guerra.”

Na Política interna

Dentro de certos limites conseguimos fazer previsões: qualquer um poderá prever com acerto o horário do  nascer do sol. No campo da Física podemos prever quase tudo e no  campo da sociologia e da geopolítica também, com razoável acerto se observarmos as situações análogas, pois causas semelhantes conduzem a consequências semelhantes e as tendências, continuarão por inércia se não houver um fato novo portador de um futuro diferente.

Poupando os detalhes, verificamos que a indignação popular que conduziu a mudança de governo em 64 é a mesma que inspirou a hodierna mudança que estamos assistindo e analogamente, as reações à mudança partem do mesmo grupo, o de inspiração  clientelista/marxista.

No passado a reação à mudança teve forte componente terrorista com tentativas de “liberar” zonas rurais, o que apenas provocou um endurecimento do regime e maior repúdio da população. Um fato novo: considerando que o fracasso da guerrilha tenha servido de lição, espera-se que o principal componente da reação seja pela via judicial, aproveitando o STF estar equipado por militantes nomeados por critérios partidários.
Estes procurarão todas as firulas jurídicas para obstar as ações do Governo Bolsonaro e mesmo derrubá-lo se possível. As ações violentas, pelo menos inicialmente, serão mascaradas como se fossem crimes comuns já que o aparato repressivo estatal não conta com suficiente segurança jurídica para combater o crime o qual conta com a participação do “Mecanismo” estatal cuja reação tende a se agravar no início de um inédito combate ao Crime Institucionalizado.

O fato é que o risco para a democracia não vem dos generais de Jair Bolsonaro e sim dos ministros do STF, que comendo pelas beiradas, já manobram para garantir a liberdade aos criminosos e aos corruptos correligionários, até estarem em condições de criar uma crise institucional, que possa conduzir a derrubada do Governo.

Entretanto, a maioria dos ministros do STF hesitará em começar uma guerra aberta contra um governo eleito, contra a vontade deles, mas com respaldo fortíssimo das Forças Armadas –  O diálogo será uma questão mais pragmática de necessidade do que um desejo sincero do bem comum dos integrantes do Supremo.

O Judiciário está desmoralizado por posturas e decisões de  alguns magistrados escolhidos politicamente, os quais foram responsáveis pelo desgaste de imagem da alta corte. Mas será possível, legalmente, afastá-los e puni-los como merecem?

Sim, é possível, mas compete privativamente ao Senado Federal processar e julgar os Ministros do STF nos crimes de responsabilidade.

É o que deve acontecer. Não acontecendo significará um conluio entre os dois altos órgãos e poderá exigir outras soluções. Quais? O futuro nos dirá.

Que Deus ilumine e abençoe o Governo que elegemos

Gelio Fregapani     


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


DQBRN

DQBRN

Última atualização 17 JAN, 10:35

MAIS LIDAS

Front Interno