COBERTURA ESPECIAL - Front Interno - Segurança

02 de Setembro, 2011 - 22:45 ( Brasília )

APAGÃO - Falta de energia atingiu partes de quatro regiões, diz ONS

Segundo o operador, houve perda de 2.200 MW de um total de 61.300 MW. Falha no sistema de transmissão de Itaipu durou cerca de 30min.

Notícia do G1 atualização 21h31min - 02 Setembro 2011

DefesaNet

Recomendamos a leitura do texto

O Brasil como Campo da Guerra Irregular Moderna Link

Detalhes sobre a invasão da Hidrelétrica de Tucuruí, 2007, e as conseqüências.

O Editor

Partes das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, além dos estados de Acre e Rondônia, no Norte do país, foram afetados pela falta de energia que ocorreu nesta sexta-feira (2) após falha no sistema de transmissão de Itaipu, segundo dados consolidados do Operador Nacional do Sistema (ONS).

O problema foi detectado às 16h43 e durou entre 28 e 30 minutos. No momento, a carga total de energia no Brasil era de 61.300 megawatts. Segundo o ONS, a área efetivamente perdida no momento da falha nos circuitos de transmissão foi de 2.220 megawatts.

O problema provocou o desligamento da parte brasileira da Usina de Itaipu. No momento, a usina estava gerando 5.100 Megawatts.

Furnas

Em comunicado, Furnas disse que, às 16h20, após confirmação da existência de gás no interior do reator do circuito 3 da Linha de Transmissão de Foz-Ivaiporã, na subestação de Foz do Iguaçu, solicitou ao ONS o desligamento do circuito “em caráter de urgência”.

“Infelizmente não houve tempo do ONS proceder a execução da manobra e, 25 minutos depois, ocorreu a explosão da bucha do reator, desligando aquele circuito”, diz a nota.

Houve, ainda, o desligamento das linhas de interligação de Furnas com o setor de 60 Hz da usina de Itaipu. “Em análise preliminar, Furnas informa que o desligamento desta interligação e dos demais equipamentos da subestação de Foz do Iguaçu não teve origem no seu sistema”, diz a nota.

A geração da Usina de Itaipu foi retomada a partir de 17h14, segundo Furnas.

A Central Hidrelétrica de Itaipu divulgou nota reforçando que o problema não foi de geração, e sim de transmissão, “que não é de responsabilidade da Itaipu”.

De acordo com informações da Assessoria de Planejamento e Comunicação do ONS, em casos assim, quando há grande perda de geração, o Esquema Regional de Alívio de Carga (Erac) é acionado para restabelecer a geração. Portanto, o que houve, foi um “corte planejado de carga”.

Segundo o ONS, o Erac corta cargas selecionadas pelas distribuidoras no montante necessário para estabelecer o equilíbrio entre geração e consumo, evitando, assim, um blecaute sem controle. O corte desta sexta-feira foi de aproximadamente 3 mil Megawatts.

A falta de energia aconteceu às 16h43 e, às 17h11, todas as distribuidoras já estavam autorizadas a fazer o religamento do sistema. De acordo com o operador, os estados afetados não chegaram a ficar completamente sem energia e o tempo necessário para o restabelecimento da energia pode variar de acordo com a distribuidora.

Perto das 18h30, o fornecimento de energia havia sido normalizado em todos os estados, segundo informações do ONS, que disse ainda que as causas da falha estão sob investigação.

Estados

No oeste do Paraná, 53 mil consumidores ficaram sem energia. Apenas em Foz do Iguaçu, oito mil pessoas foram prejudicadas pela falta de energia. No estado, o problema foi normalizado às 17h04, segundo informações do Centro de Operação do Sistema da Companhia de Energia Elétrica do Paraná (Copel).

No Rio de Janeiro, a concessionária de energia elétrica Ampla informou que houve interrupção do fornecimento por 20 minutos em parte de 18 municípios da sua área de concessão no Rio.

Em Minas Gerais, a falha de transmissão atingiu menos de 5% da carga de energia, de acordo com a Companhia Energética do estado (Cemig). A empresa disse que, em média, o fornecimento de energia foi restabelecido de forma gradativa, em média, 20 minutos após a queda. A Cemig não soube dizer quantos consumidores no estado ficaram sem energia e quais regiões foram afetadas pelo problema.

A Eletropaulo informou, por volta de 19h, que sua rede não foi afetada pelo apagão. A concessionária fornece energia elétrica para a capital e outras cidades da Grande São Paulo. A empresa EDP Bandeirante, cujo abastecimento de luz abrange 28 municípios paulistas, disse que houve falha na distribuição apenas na Zona Leste de Guarulhos, Grande São Paulo, entre 16h43 e 17h08. Por volta de 19h30, a empresa informou que o sistema já estava normalizado.

A Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL), que atende 18 milhões de consumidores, informou que nas regiões atendida por suas distribuidoras, 147 mil clientes foram afetados, entre 16h43 e 17h, nas cidades de Santos, Sorocaba, Jundiaí, Araçatuba, Americana, Praia Grande, São Vicente, Mococa, Pedreira, Itaí e Agudos, no estado de São Paulo; e Gravataí e Lagoa Vermelha, no Rio Grande do Sul.

Em Mato Grosso, a Rede Cemat informou que a capital, Cuiabá, e as cidades de Alta Floresta, Apiacás, Cotriguaçu, Juruena, Nova Bandeirantes e Nova Monte Verde ficaram sem energia elétrica por exatos quatros minutos. A queda de energia no estado aconteceu às 15h44. Ainda segundo a concessionária de energia, cerca de 40 mil consumidores foram afetados pela interrupção, o que representa um comprometimento de 3,5% de toda a carga gerada no estado, segundo informações da Gerência de Operações da Rede Cemat.

Segundo o chefe de comunicação das Centrais Elétricas de Goiás (Celg), Alziro Zarur, o apagão atingiu parte de Inhumas, Porangatu, Santa Helena de Goiás e a região noroeste de Goiânia. De acordo com o gerente da superintendência de operações da Celg, João de Oliveira, o problema começou por volta das 16h20 e foi resolvido em menos de 30 minutos.

Cinco municípios de Mato Grosso do Sul ficaram sem energia elétrica durante três minutos na tarde desta sexta-feira (02). De acordo com a assessoria de imprensa da Empresa de Energia Elétrica de Mato Grosso do Sul (Enersul), com o problema em Itaipu, os dispositivos de segurança foram acionados e houve o desligamento de energia nos municípios de Miranda, Bonito, Bodoquena, Aquidauana e Dois Irmãos do Buriti às 15h43 (horário MS).



Outras coberturas especiais


Especial MOUT

Especial MOUT

Última atualização 18 AGO, 21:00

MAIS LIDAS

Front Interno

4
29 MAI, 09:00

Autoridade e vandalismo