COBERTURA ESPECIAL - Modernização FAB - Aviação

23 de Novembro, 2017 - 10:10 ( Brasília )

Controladores de Brasília realizam treinamento para situações específicas

Controladores também estão realizando exercícios de simulação conjunta para o treinamento do Sistema de Gestão de Chegadas

Tenente Carlos / Tenente João Elias

Os Controladores de Tráfego Aéreo do Centro de Controle de Área de Brasília (ACC-BS), órgão operacional do Primeiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA I), participam do Programa de Atividades e Emprego dos Laboratórios de Simulação (PAELS), até o dia 8 de dezembro.

Os militares estão recebendo instruções teóricas e práticas simuladas nos Laboratórios de Simulação (LABSIM) do Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA), em São José dos Campos (SP), visando ao treinamento de situações específicas e não rotineiras desse importante segmento do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB).

O treinamento, que começou em 16 de outubro, atingirá todo o efetivo do ACC-BS e contempla cenários simulados que possuem como objetivos gerais: conhecer e aplicar o Plano de Contingência Nacional e o Plano de Degradação previsto no Modelo Operacional do ACC-BS, aplicar o Serviço de Controle de Área convencional, conhecer e aplicar a fraseologia para operação convencional, aplicar técnicas de sequenciamento de tráfego aéreo envolvendo aeronaves com performances diferentes, aplicar as regras e técnicas de vigilância e vetoração radar e utilizar as comunicações com as devidas prioridades diante de condições de degradação.

Também estão sendo treinadas situações especiais, como suspeita de bomba a bordo, interferência ilícita, emergência, falha de comunicações e suspensão do espaço. “Esse tipo de treinamento é muito importante para os controladores por proporcionar experiência prática em situações especiais e atípicas que possam vir a acontecer no cotidiano operacional do órgão de controle”, ressalta o Chefe do ACC-BS, Capitão Ângelo Rogério Esteves.

AMAN

Paralelamente, em outro ambiente do ICEA, estão sendo realizados exercícios de simulação conjunto para o treinamento do Sistema de Gestão de Chegadas – AMAN (Arrival Manager), com os controladores das regiões do Rio de Janeiro, Curitiba e Belo Horizonte. Militares do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) também acompanham o desenvolvimento das atividades no Laboratório.

O AMAN é uma ferramenta de origem alemã que tem como objetivo otimizar o fluxo de aeronaves em áreas terminais (com a atuação integrada entre ACC e APP), evitar o uso excessivo de procedimentos de esperas (holding), maximizar o uso das runways, diminuir o tempo de voo das aeronaves e auxiliar o trabalho dos controladores, aumentando a segurança na aproximação.

O AMAN utiliza as informações de plano de voo, de detecção da aeronave (pista) e os procedimentos de aproximações cadastrados para inferir qual trajeto cada aeronave irá executar e, então, calcular os tempos de chegada de cada aeronave. "O grande desafio em implementar a ferramenta AMAN na TMA-BH é sincronizar as aeronaves de dois Centros de Controle (ACC) distintos e ajustar o elevado fluxo que prossegue para Confins e Belo Horizonte", afirma o Coordenador Regional do Projeto AMAN-BH, Tenente Leandro Muniz de Souza.

Unidade sedia curso da rede de comunicação entre diversos centros de controle¹

O Quarto Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Espaço Aéreo (CINDACTA IV), localizado em Manaus (AM), sediou curso aplicado à Rede Digital da América do Sul e do Caribe (REDDIG), no período de 13 a 17 de novembro.

O curso capacitou 28 operadores e mantenedores oriundos das seguintes localidades: Argentina, Brasil, Chile, Guiana, Paraguai, Suriname, Trinidade & Tobago e Venezuela. A REDDIG é uma rede digital que opera na América do Sul com o objetivo de prover a comunicação entre os centros de controle de tráfego aéreo adjacentes, composta por 17 estações distribuídas em 14 países.

Esta rede digital, que trabalha com comunicações aeronáuticas em voz e dados, destaca-se por possuir elevado índice de confiabilidade, capacidade, eficiência e disponibilidade. O treinamento, que contou com o auxílio de tradução simultânea de espanhol para inglês e português, foi ministrado pelos mantenedores dos Centros de Controle de Rede (NCC) da REDDIG em Manaus e Ezeiza (Argentina), Cristian Javier Vittor e Hernán Gabriel Canna.

Para o Tenente Especialista em Comunicações Aeronáuticas, Joan Magno Correia Macêdo, o curso foi de extrema importância, pois atualizou a capacitação dos envolvidos e trará benefícios a toda a comunidade aeronáutica.

"A REDDIG 2 recebeu melhorias recentemente e agregou novas funcionalidades, como o acesso remoto e o envio de mensagens de texto sobre diagnósticos que aumentaram e facilitaram a agilidade das manutenções, bem como proporcionaram a capacidade de predição por meio da emissão de relatórios precisos e automáticos", explicou.


¹por Tenente Shirley Pojo / Tenente João Elias - Agência Força Aérea
Fotos: Tenente Carlos / FAB

VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Guerra Hibrida Brasil

Guerra Hibrida Brasil

Última atualização 11 DEZ, 19:00

MAIS LIDAS

Modernização FAB

7