COBERTURA ESPECIAL - Modernização FAB - Aviação

27 de Julho, 2017 - 10:10 ( Brasília )

Mestrado e especialização são oportunidades de qualificação para carreira na FAB

Militares farão agora especialização ou mestrado em Ciências Aeroespaciais

Aspirante Timponi


A quarta reportagem da série sobre a reestruturação do ensino da FAB aborda a possibilidade de realização integrada do curso de Mestrado profissional – pertencente ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Aeroespaciais (PPGCA), da Universidade da Força Aérea –, com o Curso de Comando e Estado-Maior (CCEM), da Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).

A medida faz parte de um programa maior de formação continuada, determinada pelas diretrizes do Comando da Aeronáutica (COMAER), de modernização do ensino da Força Aérea Brasileira (FAB), e pretende fornecer conhecimento mais aprofundado aos oficiais de carreira em período de pós-formação, para a atuação como gestores.

Entenda como funcionará o mestrado conjugado com o CCEM Na reformulação do ensino da FAB, a criação de duas Vice-Reitorias na UNIFA possibilitou maior continuidade do conteúdo educativo ao longo da carreira.

Na nova divisão, a Vice-Reitoria Acadêmica se responsabiliza por organizar a pós-formação do segmento acadêmico (cursos de stricto sensu, o que inclui os dois mestrados da UNIFA); e a Vice-Reitoria dos Cursos Militares passa a coordenar atividades de pós-formação militares (cursos de lato sensu, que correspondem às especializações e aos cursos de MBA).

A proposta é que os alunos do CCEM realizem no primeiro ano um MBA à distância em Gestão de Processos. No segundo ano, eles realizarão, presencialmente, o novo curso de Especialização em Ciências Aeroespaciais, oferecido pelo PPGCA.

Caso optem pelo mestrado, em vez de realizarem o segundo ano do CCEM, eles cursam as disciplinas do mestrado, juntamente com outros militares e civis que passarem no processo seletivo do PPGCA. “O objetivo dessa novidade é preparar oficiais de formação analítica que vão atuar em funções hierárquicas de alto comando, profissionais de senso crítico apurado, que se embasem na concepção científica acadêmica, dando mais robustez aos projetos desenvolvidos, de forma a trazer benefícios para todo o setor de trabalho”, destacou o Vice-Reitor Acadêmico da UNIFA, Brigadeiro Interino Luiz Tirre Freire.

O PPGCA busca desenvolver estudos e pesquisas, procedimentos, produtos e tecnologias aplicadas na área de Ciência Política e Relações Internacionais, Defesa Nacional e Segurança Internacional, com ênfase no poder aeroespacial. Por ser um mestrado profissional que visa buscar soluções para o Comando da Aeronáutica, pesquisadores, oficiais e professores civis realizam estudos do emprego de aeronaves no emprego da linha de segurança e defesa.

Já o outro mestrado, mais recente, o Programa de Pós-Graduação e Desenvolvimento Humano Operacional (PPGDHO), não fará parte da parceria, por ser um programa novo, ainda em processo de ser sistematizado e remetido, no futuro, para apreciação da Coordenação de Aperfeiçomento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

No PPGDHO, alunos realizam estudos da aplicação de mecanismos para a adaptação do combatente às novas máquinas inseridas no contexto da aviação e da FAB, como estudos da ergonomia do KC-390 e equipagem dos pilotos do Gripen NG para futuras demandas no emprego das aeronaves.

De acordo com o Pró-Reitor de Pós-Graduação e Pesquisa, Coronel Aviador Hudson Ávila Diniz, a reestruturação não prevê mudanças na metodologia utilizada no curso de mestrado da UNIFA. “Para o PPGCA, apenas reajustamos a agenda em sincronia com o calendário da ECEMAR.

O mestrado não será afetado em termos de estrutura. Porém o maior desafio está na criação do curso de lato sensu, que será ministrado pelos mesmos professores do mestrado, o que acarreta uma reformulação na grade, nos horários e na demanda de trabalho para o PPGCA”, finalizou.


Brigadeiro Tirre Freire em entrevista sobre perspectivas do mestrado.


Fotos: Cabo Feitosa e Sargento Batista


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Base Industrial Defesa

Base Industrial Defesa

Última atualização 20 SET, 13:20

MAIS LIDAS

Modernização FAB