COBERTURA ESPECIAL - Eventos - Aviação

24 de Agosto, 2016 - 08:30 ( Brasília )

FAB realizou 29 interceptações durante os Jogos Olímpicos

Aeronaves de defesa aérea e de transporte cumpriram cerca de 1,3 mil horas de voo. Dados constam das estatísticas do ministério da Defesa apresentadas nesta segunda-feira (22/08)

Ten Jussara Peccini


A Força Aérea Brasileira cumpriu cerca de 1,3 mil horas de voo durante os Jogos Olímpicos Rio 2016. Os dados foram apresentados na segunda-feira (22/08) pelo ministério da Defesa no Rio de Janeiro (RJ). Os aviões de defesa aérea cumpriram 1.108 horas de voo e realizaram 29 interceptações de aeronaves, por estarem sobrevoando próximos à área de exclusão. Destas, quatro refizeram a rota. A Força Aérea também voou 254 horas de transporte logístico.

De acordo com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, o efetivo que atuou durante os Jogos Olímpicos deve permanecer até o fim dos Jogos Paralímpicos, em 18 de setembro. “Foram 43 mil militares da Marinha, Exército e Aeronáutica atuando em todo o País e mais de 23 mil somente no Rio de Janeiro. Esse efetivo deve permanecer durante os Jogos Paralímpicos”, afirmou.

Assim como ocorreu nos Jogos Olímpicos, nos Paralímpicos o esquema de Defesa funcionará com cerca de 3 mil militares das Forças desempenhando ações de policiamento ostensivo em algumas regiões pré-determinadas, como vias expressas e as redondezas do aeroporto do Galeão, em atendimento a um pedido do governo do Estado do Rio de Janeiro.

Ao todo, entre as funções do eixo de Defesa, foi realizada a proteção de 139 estruturas estratégicas, sendo 73 somente no estado do Rio de Janeiro.

Os militares das Forças Armadas também realizaram escolta de autoridades. Foram 616 missões que atenderam 16 dignitários durante os Jogos. O ministro também citou as ações antiterroristas, em que 78 objetos suspeitos foram encontrados, mas sem confirmação de real ameaça.

Uma pesquisa feita com 1.300 turistas estrangeiros mostra que 95% deles voltariam ao Rio e que 90% aprovam a segurança do país. “A sensação de segurança do carioca sem sombra de dúvida atesta que o resultado foi positivo”, finalizou.

Jungmann comentou sobre a participação dos militares atletas durante os Jogos e fez um paralelo com os Jogos de Londres.

“Tivemos uma grande participação na área esportiva, que foi motivo de bastante orgulho para nós. Com 146 atletas alcançamos 13 das 19 medalhas [conquistadas pelo Time Brasil]. Em Londres participamos com 51 militares e obtivemos 05 das 17 medalhas”, disse.

Sobre o legado das estruturas construídas, comentou que elas atendem aos atletas de alto rendimento e também aos jovens que participam do projeto Forças no Esporte.



Outras coberturas especiais


Nuclear

Nuclear

Última atualização 20 SET, 16:30

MAIS LIDAS

Eventos