COBERTURA ESPECIAL - Eventos - Aviação

13 de Maio, 2016 - 10:30 ( Brasília )

BINFAE-BE: FAB capacitam militares para atuar na PA

Militares de Belém concluem Estágio de Polícia da Aeronáutica

Ten João Elias


O Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Belém (BINFAE-BE) formou, na terça-feira (10/05), 26 alunos no 2° Estágio de Polícia da Aeronáutica (EPA), realizado pela Companhia de Polícia da Aeronáutica (CPA).

“O objetivo é promover o adestramento operacional de militares na execução de técnicas e táticas relacionadas às atividades de policiamento, padronizando procedimentos no cumprimento das missões do Batalhão e, também, capacitar uma força de contingência para o caso de emprego nas ações de Operações de Controle de Distúrbios que, eventualmente, sejam necessárias por ocasião dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, reforçando o efetivo mobilizável da Infantaria da Aeronáutica”, explica o Tenente Caio Vinícius Freitas Benedicto, coordenador do Estágio.

A turma, composta por cabos e soldados, concluiu com aproveitamento o estágio de 12 dias que abordou instruções técnico-operacionais, como: segurança física das instalações; sinais e gestos; controle de distúrbios; comunicação rádio na segurança e defesa; abordagem de pessoas e veículos; uso progressivo da força e regras de engajamento, Tiro Militar Básico - não letal; primeiros socorros; trânsito e balizamento; patrulhamento motorizado; escolta armada; posto de bloqueio e controle de vias; medidas de controle de solo; defesa pessoal; entre outras.

A cerimônia de encerramento ocorreu no pátio do BINFAE-BE e foi presidida pelo Comandante do Batalhão Marajó, Tenente-Coronel de Infantaria Geovanine de Oliveira Barbosa. Na ocasião, todos os formandos receberam o brevê do curso entregue pelos instrutores.

O Soldado Ubiratan de Souza Rendeiro, da CPA, ficou em primeiro lugar no estágio, com média de 8,33. O Cabo Edimar Monteiro Ferreira, da 3ª Seção, foi eleito pelos instrutores e companheiros como Estagiário-Padrão. Ambos receberam os cumprimentos do Comandante e Subcomandante do BINFAE-BE.

Alunos da Escola Preparatória de Cadetes do Ar realizam exercício de campanha¹

Cerca de 160 alunos do terceiro ano da Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR) estão realizando seu exercício de campanha em Barbacena (MG) desde segunda-feira (09/05). A atividade, que compõe o currículo dos estudantes na parte relativa à instrução militar, deve durar cinco dias.

Segundo explica o Comandante do Terceiro Esquadrão - turma Odin, Capitão Renato Siqueira, o exercício, que é avaliado, serve para que os estudantes aprendam técnicas de sobrevivência, como obtenção de água, fogo e alimentos, primeiros socorros e confecção de abrigos. Também ensina a lidar com os limites físicos e emocionais para que os futuros oficiais respondam melhor a situações de estresse. Durante a atividade, os estudantes carregam um armamento chamado "mosquetão", um fuzil inerte, sem munição.

"Nós estamos adaptando nosso exercício de campanha para que exista um alinhamento com a Academia da Força Aérea (AFA) e o aluno, ao se tornar cadete, chegue bem preparado aos desafios da nova escola. Eles estão aqui porque querem se tornar militares. É visível como a turma fica mais unida e vibrante depois do exercício", afirma o Capitão Siqueira.

Durante o curso na EPCAR, que equivale ao ensino médio, os alunos passam por três exercícios de campanha, um por ano, em que as técnicas ensinadas vão ficando mais complexas.

Para o estudante mineiro Philippe Villas Boas Duarte, o acampamento surpreendeu positivamente pela possibilidade de colocar em prática os conhecimentos teóricos que foram ensinados. "Às vezes imaginamos que o exercício significa ficar uma semana molhado e cheio de barro, mas a verdade é que aprendemos muitas coisas novas, úteis e que nos desafiam, em situações próximas da realidade", afirma.

Estímulos estressores - A expressão significa uma das novidades do acampamento deste ano. O objetivo é fazer com que os alunos utilizem o conhecimento das oficinas para responder a situações simuladas. Para chegar ao alimento, que é a ração operacional, os estudantes precisam interpretar mapas e utilizar conceitos de orientação. Para dormir, eles devem limpar o terreno e montar os abrigos. Nessa etapa do exercício de campanha, os alunos também podem exercitar a liderança e a capacidade de organização, já que são apenas observados pelos instrutores.

¹por Ten Gabriélli Dala Vechia

 

 



Outras coberturas especiais


Fuzileiros Navais

Fuzileiros Navais

Última atualização 23 NOV, 10:20

MAIS LIDAS

Eventos