COBERTURA ESPECIAL - Eventos - Terrestre

20 de Março, 2015 - 09:40 ( Brasília )

EB - Atuação da Aviação do Exército na Copa do Mundo 2014


A Aviação do Exército iniciou a sua preparação para a Copa do Mundo no final de 2012. Desde então, em que pese a importância do grande evento, essa não foi a única e exclusiva atividade dos 2.800 integrantes sediados em Taubaté e dos demais 750 militares do 3º e do 4º Batalhões de Aviação do Exército, localizados em Campo Grande e em Manaus, respectivamente.

Aeronaves e tripulantes se prepararam e se adestraram para o apoio ao grande evento e, ainda, continuaram presentes em todo o território nacional, cumprindo cotidianamente as suas missões operacionais.



O apoio da Aviação do Exército nas ações de defesa proporcionou aeromobilidade e aumentou a capacidade das forças empregadas. Nesse contexto, o início efetivo da Operação Copa do Mundo foi marcado pela realização do apronto operacional no dia 2 de junho de 2014.

Para cumprir efetivamente as suas missões, as unidades aéreas realizaram treinamentos intensos e, dois dias antes de a bola rolar nos estádios, estavam prontas para apoiar as tropas em solo e para garantir a tranquilidade da população brasileira durante a realização do grande evento.

Tanto na preparação como durante a Copa do Mundo, as aeronaves da Aviação do Exército voaram diuturnamente, treinaram com tropas especiais do Exército Brasileiro (EB), da Polícia Federal e de órgãos de segurança pública estaduais.

Também se adestraram nos sistemas de monitoramento embarcado, realizaram reconhecimentos detalhados nas cidades-sede e traçaram planejamentos específicos prevenindo-se contra qualquer contingência.

Empregou, aproximadamente, 430 militares e 44 aeronaves na Operação Copa do Mundo. Nas cidadessede, no mínimo três aeronaves sempre estiveram prontas para apoio às demandas dos Coordenadores de Defesa de Área (CDA). Os modelos de aeronaves empregados foram o Esquilo (HA-1), o Pantera (HM-1), o Black Hawk (HM-2), o Cougar (HM-3) e o Jaguar (HM-4).

Centro de Operações da Aviação do Exército

A Aviação do Exército estabeleceu o seu Centro de Operações nas dependências da Diretoria de Material de Aviação, em Brasília. O objetivo deste Centro foi coordenar a atuação das unidades aéreas, particularmente no cumprimento das seguintes missões: transporte de tropas, obtenção da superioridade de informações, escolta de autoridade e de comboio e reconhecimento.



O Centro de Operações da Aviação do Exército funcionou de modo integrado com as demais tropas do Exército Brasileiro, com a Marinha do Brasil, com a Força Aérea Brasileira e com as demais agências envolvidas na segurança do evento. Para isso, a experiência adquirida em missões interagências anteriores muito favoreceu.

Durante as operações, militares da Companhia de Comunicações de Aviação do Exército e da Divisão de Informática, com seus equipamentos de última geração, garantiram o perfeito funcionamento da Rede de Comando do Comandante de Aviação.

Apoio aos Centros de Coordenação de Defesa de Área

Durante a Copa do Mundo, a Aviação do Exército apoiou diretamente os Centros de Coordenação de Defesa de Área (CCDA), executando quase 700 horas de voo em atendimento às demandas apresentadas.

Para garantir a integridade dos cidadãos, torcedores, turistas e delegações, voos de monitoramento aéreo foram realizados em apoio aos deslocamentos de delegações e de autoridades e nas proximidades dos estádios.

Para o monitoramento aéreo, a Aviação do Exército empregou o Sistema Olho da Águia e o Sistema Falcão. Esses sistemas permitem a filmagem da área de operações e a transmissão das imagens, em tempo real, para os CCDA. Dessa forma, eles proporcionaram, de modo permanente, uma acurada e atualizada consciência situacional.



Além do monitoramento aéreo, também executou o transporte de tropas da Força Terrestre e de órgãos de segurança pública, que atuaram de maneira integrada.

Para o sucesso na execução das ações de segurança, um minucioso plano de apoio logístico foi planejado e executado. Oficiais de ligação foram destacados em cada cidade, com a missão principal de agilizar qualquer demanda de manutenção e suprimento.

Foram, também, designados mais de 20 especialistas em manutenção para atuar junto às unidades aéreas, que, separados por equipes, ficaram de sobreaviso para o apoio direto às frações de helicópteros. Com eles, o ferramental necessário, as bancadas e os suprimentos ficaram disponíveis nas viaturas especializadas.

Além disso, um Centro Logístico foi estabelecido em Taubaté (SP), com a finalidade de processar demandas e despachar suprimentos durante o dia ou à noite. Esse Centro, também, manteve um estoque razoável de peças e de combustível (querosene de aviação) para garantir a operação das aeronaves.

Desafio superado

Durante 32 dias, quando ocorreram sessenta e quatro jogos, os rotores da Aviação do Exército giraram sobre as cidades-sede, colaborando para a segurança da Copa do Mundo.

A Operação Copa do Mundo foi um dos maiores desafios enfrentados pela Aviação do Exército desde a sua recriação. Durante essa operação, todas as missões foram muito bem cumpridas, a despeito das dificuldades encontradas.

A ação integrada das diversas instituições responsáveis pela segurança potencializou as capacidades individuais. Assim sendo, pode-se afirmar que a Aviação do Exército contribuiu efetivamente com a segurança da Copa do Mundo 2014 e está pronta para o próximo grande desafio: Olimpíadas Rio 2016.



Outras coberturas especiais


Helibras

Helibras

Última atualização 23 OUT, 12:00

MAIS LIDAS

Eventos