COBERTURA ESPECIAL - Eventos - Defesa

09 de Junho, 2014 - 15:30 ( Brasília )

Exército apresenta ações para o período da Copa em Brasília


As Forças Armadas atuarão de forma integrada com órgãos de segurança pública do Distrito Federal em defesa do espaço aéreo e de estruturas estratégicas durante todo o período da Copa do Mundo. Para isso, será realizada a “Operação Copa Planalto” coordenada pelo Comando Militar do Planalto (CMP) e pelo Centro de Coordenação de Controle de Área do Distrito Federal (CCDA/DF).

Os equipamentos de defesa que serão utilizados na operação foram apresentados neste domingo (8) no Setor Militar Urbano (SMU) pelo comandante do CMP e do CCDA/DF, general Racine Bezerra Lima Filho, em cerimonia que contou com a presença do comandante do Exército, general Enzo Martins Peri, e do chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, José Carlos De Nardi.

De acordo com o general Racine, serão empregados 2.800 homens das Forças Armadas vindos de diversas organizações militares do Centro-Oeste, além de 350 viaturas, helicópteros, dois esquadrões de cavalaria com mais de 200 cavalos e uma seção de cães de guerra. A operação também contará com carros blindados, helicópteros, equipes de antiterror e unidades de descontaminação.

Além da proteção de estruturas como estações de energia e reservatórios de água, a operação também ficará responsável pela segurança dos chefes de Estado. A atuação será dividida em eixos como o de contraterrorismo e de defesa aeroespacial, lacustre, cibernética, química, biológica, radiológica e nuclear. Também serão desenvolvidas ações como fiscalização de explosivos, força de contingência e escolta de autoridades.

“Algumas dessas atividades já são executadas no nosso dia a dia. Agora, durante a Copa, estamos intensificando as medidas para assegurar que tudo ocorra com tranquilidade e ordem”, explicou o general Racine, lembrando que o uso das Forças Armadas está previsto no artigo 142 da Constituição Federal como forma de garantia da lei e da ordem.

De acordo com o CCDA/DF, o plano de defesa e segurança permanecerá de prontidão a cada dois dias antes de um jogo e também um dia após a partida.

O comandante do 7º Distrito Naval, almirante Farias Alves, explica que a Marinha atuará na fiscalização de embarcações no Lago Paranoá. Segundo ele, será intensificado o patrulhamento próximo aos hotéis onde as delegações estarão acomodadas. Cerca de 1.200 militares da Marinha atuarão com 14 embarcações e 29 veículos na região do lago.

O comandante do 6º Comando Aéreo Regional (Comar), brigadeiro Rogério Gammerdinger Veras, detalhou que 700 homens da Aeronáutica, sediados em Brasília, cuidarão da segurança e defesa aeroportuária, controle do espaço aéreo e receptivo de delegações.

Assim como ocorrerá em Brasília, em todas as outras 11 cidades que sediarão os jogos da Copa, as Forças Armadas também atuarão em parceria com os órgãos de segurança pública locais, sob a coordenação da Casa Civil da Presidência da República.

Nesta segunda-feira (9), o Centro de Coordenação de Defesa de Área de Brasília realiza uma simulação de ataque terrorista com contaminação química no Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF).



Outras coberturas especiais


Guerra Hibrida Brasil

Guerra Hibrida Brasil

Última atualização 24 SET, 20:30

MAIS LIDAS

Eventos