COBERTURA ESPECIAL - Eventos - Segurança

20 de Maio, 2014 - 15:55 ( Brasília )

Último evento teste do Mané Garrincha avalia a segurança


O Estádio Nacional Mané Garrincha passou esse sábado(17) pelo último evento teste antes da Copa do Mundo. Representantes do Comitê Organizador Local (COL), aproveitaram o jogo para avaliar áreas estratégicas, como a atuação de stewards – seguranças particulares, o atendimento médico e a segurança pública.

O teste aconteceu durante a final do Candangão, entre Brasília e Luziânia, que atraiu, segundo a Polícia Militar, cerca de 30 mil pessoas. Os testes seguiram o mesmo protocolo que será adotado no Mundial, incluindo vistoria antibombas por homens e cães da Polícia Federal.

Representantes da segurança pública dos estados de Alagoas, Espírito Santo e Sergipe, que receberão centros de treinamentos de seleções durante a Copa do Mundo, estiverem presentes ao evento para acompanhar a operação de segurança.

Eles puderam visualizar algumas das soluções tecnológicas adquiridas pela Secretaria Extraordinária de Segurança Pública do Ministério da Justiça (Sesge/MJ) e que equipam o Centro Integrado de Comando e Controle Regional – CICCR. Além disso eles visitaram a Torre de TV de Brasília, onde estavam estacionados os caminhões equipados com câmeras de observação que acompanhavam a chegada ao Estádio Nacional

Durante a operação, mais de 1.100 homens de diversas forças fizeram a segurança do estádio, com equipes internas e também policiais do lado de fora do estádio, em uma raio de até três quilômetros em torno da arena, nos moldes do que acontecerá durante o evento. O Estádio Nacional Mané Garrincha passou esse sábado(17) pelo último evento teste antes da Copa do Mundo. Representantes do Comitê Organizador Local (COL), aproveitaram o jogo para avaliar áreas estratégicas, como a atuação de stewards – seguranças particulares, o atendimento médico e a segurança pública.

O teste aconteceu durante a final do Candangão, entre Brasília e Luziânia, que atraiu, segundo a Polícia Militar, cerca de 30 mil pessoas. Os testes seguiram o mesmo protocolo que será adotado no Mundial, incluindo vistoria antibombas por homens e cães da Polícia Federal.

Representantes da segurança pública dos estados de Alagoas, Espírito Santo e Sergipe, que receberão centros de treinamentos de seleções durante a Copa do Mundo, estiverem presentes ao evento para acompanhar a operação de segurança.

Eles puderam visualizar algumas das soluções tecnológicas adquiridas pela Secretaria Extraordinária de Segurança Pública do Ministério da Justiça (Sesge/MJ) e que equipam o Centro Integrado de Comando e Controle Regional – CICCR. Além disso eles visitaram a Torre de TV de Brasília, onde estavam estacionados os caminhões equipados com câmeras de observação que acompanhavam a chegada ao Estádio Nacional.

Durante a operação, mais de 1.100 homens de diversas forças fizeram a segurança do estádio, com equipes internas e também policiais do lado de fora do estádio, em uma raio de até três quilômetros em torno da arena, nos moldes do que acontecerá durante o evento.



Outras coberturas especiais


Fundação EZUTE

Fundação EZUTE

Última atualização 19 OUT, 20:20

MAIS LIDAS

Eventos