COBERTURA ESPECIAL - Eventos - Naval

25 de Maio, 2013 - 10:10 ( Brasília )

Marinha do Brasil na Copa das Confederações


A tarefa era tomar o comando de um navio, suspeito de transportar materiais ilícitos. Capuzes, armamentos, voos rasantes, acompanhados de agilidade e efeito surpresa, compuseram o cenário criado pelo Grupamento de Mergulhadores de Combate da Marinha (GRUMECs), como parte do treinamento realizado para a Copa das Confederações, no dia 23 de maio, na Baía de Guanabara (RJ).

Sete militares do Destacamento de Abordagem, embarcados na aeronave ‘Super Puma’, se infiltraram no navio deslizando por um cabo. O “fast rope”, demandado  cautela e audácia do grupo para seguir o seu percurso até o passadiço, local do comando. Com fuzis, granadas, pistolas e coletes a prova de bala, alguns chegam a carregar quase 30 quilos em equipamentos. Lanchas de ação rápida também conduziram outro grupo ao local, para dar apoio à ação.

“No exercício, nossa equipe foi acionada para realizar uma abordagem ao navio, que não estava cooperando com nossos contatos. Por estar no mar, e não termos como pousar, as melhores formas de nos inserirmos é por meio desse método, ou com as lanchas. A equipe deve, o quanto antes, tomar o controle do navio para iniciar a inspeção”, esclarece o Capitão-Tenente Felipe Fonseca Mesquita Spranger, mergulhador de combate.

GRUMEC – organização militar de Operações Especiais da Marinha

O atentado ocorrido durante a Maratona de Boston (Estados Unidos), no dia 15 de abril, acendeu um alerta no governo e na população brasileira. Além da Copa das Confederações, que acontece de 15 a 30 de junho, o País sediará eventos internacionais que reunirão grandes aglomerações em algumas cidades e a atenção mundial, como a Jornada Mundial da Juventude, em julho de 2013, a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016. Para tanto, a Marinha do Brasil têm se preparado para combater possíveis ataques que possam acontecer nessas ocasiões. Os Mergulhadores de Combate são os únicos elementos no Brasil capacitados, adestrados e equipados para executar tarefas de abordagem de navios, embarcações e plataformas de petróleo.

“Um grande investimento tem sido realizado pela Marinha, nesta unidade, visando um melhor preparo das tropas para esses eventos. As tarefas designadas aos mergulhadores para esses eventos, relacionadas a ameaças terroristas, bombas, sequestros de personalidades e entrada de material ilícito pelos portos e aeroportos, já são treinadas dia a dia”, declara o Capitão-de-Corveta Cláudio Pereira da Costa, Chefe de Operações dos mergulhadores.

Dentre os investimentos, está a aquisição de novos equipamentos, como o Dispositivo de Propulsão de Mergulhador de Combate, veículo autopropulsado que permite deslocamento submerso dos mergulhadores por longas distâncias, sem que ele realize grande esforço físico. O equipamento transporta até duas pessoas e uma quantidade grande de explosivos. Há também os equipamentos de mergulho FROGS e CODE, de circuito fechado, possibilitando ao operador maior autonomia e discrição, além do CRABS de circuito semi-fechado, utilizado para atividades de desativação de artefatos explosivos em baixo d’água.

De acordo com o Comandante Costa, o GRUMEC poderá ser empregado, caso necessário, em atividades de retomada e resgate com foco em ações contra-terroristas, de desativação de artefatos explosivos e em operações de interdição marítima. Na Copa das Confederações, eles atuarão no Rio de Janeiro e em Salvador (BA). Cada equipe possui especialistas nas áreas de mergulho, operações aéreas, comunicações, inteligência, armamento, embarcações e motores e primeiros socorros em combate.

 



Outras coberturas especiais


US

US

Última atualização 18 DEZ, 18:15

MAIS LIDAS

Eventos