COBERTURA ESPECIAL - Eventos - Segurança

30 de Abril, 2013 - 09:23 ( Brasília )

CICC - Centro Integrado de Comando e Controle


A partida entre Santos e Flamengo em 26 de maio marcará o primeiro teste de um dos equipamentos mais importantes na estrutura de segurança pública da Copa das Confederações e do Mundial de 2014: o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC). Durante o jogo, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, serão postos à prova os centros regional e nacional de Brasília, ainda em construção e com previsão de entrega para a segunda quinzena de maio.

O assessor de Segurança da Secretaria Especial da Copa do GDF, tenente-coronel Lima Filho, apontou a partida do dia 26 como um importante teste para os CICCs de Brasília antes do duelo entre Brasil e Japão. “Na Copa das Confederações, o CICC Nacional do Rio de Janeiro ficará como base das operações, mas no ano que vem essa tarefa pertencerá a Brasília.

Daqui sairão as principais decisões referentes à segurança na Copa do Mundo”, diz. “Faremos simulações menores na final do campeonato candango, em 18 de maio, mas o grande teste ocorrerá no Santos x Flamengo. Quase tudo que planejamos para os grandes eventos será posto em prática, exceto alguns procedimentos mais complexos, como o fechamento de vias e a zona de exclusão aérea.”

Os CICCs vão supervisionar, controlar, comandar e coordenar todas as operações referentes à segurança das duas competições. Ao todo, serão dois centros nacionais (um em Brasília e outro no Rio de Janeiro), 12 regionais (em cada cidade sede) e 27 móveis. Operando em conjunto, permitirão um intercâmbio em tempo de real de informações entre todas as sedes.

Localizado no novo prédio da Polícia Rodoviária Federal, ainda não inaugurado, o CICC Nacional Brasília contará com representantes da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (Sesge); Polícia Federal; Polícia Rodoviária Federal; Força Nacional de Segurança Pública; Agência Brasileira de Inteligência; Forças Armadas; e das secretarias de segurança pública, responsáveis pela infraestrutura crítica do país — como a Agência Nacional de Águas, a Agência Nacional de Telecomunicações, a Agência Nacional de Energia Elétrica, a Comissão Nacional de Energia Nuclear, entre outros.

Enquanto isso, o CICC Regional ficará sob a responsabilidade da Secretaria de Segurança Pública do DF. As obras do local estão em fase final, na sede da SSP-DF. Ao todo, o governo federal investiu R$ 63 milhões na construção desses dois centros e na aquisição de dois centros móveis, que ficarão no estacionamento do Estádio Nacional de Brasília e na área do Fan fest.

O diretor de Operações da Sesge, José Monteiro, confia que até o fim de maio todo esse aparato esteja em operação, mas ressalta que a Copa das Confederações é um teste para a Copa do Mundo, quando o sistema funcionará de forma integrada entre todas as cidades sedes. “As obras estão dentro do cronograma. Algumas das centrais regionais já funcionam. A de Belo Horizonte, por exemplo, foi aprovada no último jogo da Seleção Brasileira, no Mineirão (empate por 2 x 2 com o Chile). Realizaremos os mesmos testes aqui, na rodada inicial do Campeonato Brasileiro”, frisa.

Centros móveis

Equipados com diversos recursos de áudio, vídeo e dados, os centros integrados de comando e controle móvel são veículos adaptados que atuarão como suporte das operações no entorno dos estádios. Brasília terá duas dessas viaturas, com previsão de entrega na primeira quinzena de maio. Adquiridos pelo governo federal, os 27 veículos, 15 com capacidade para 16 usuários e 12 com capacidade para 12 usuários, custaram R$ 87 milhões.

R$ 63 milhões
Valor investido pelo governo federal na construção de dois centros de comando e controle e na aquisição de dois centros móveis



Outras coberturas especiais


Especial DitaBranda

Especial DitaBranda

Última atualização 18 AGO, 14:30

MAIS LIDAS

Eventos