COBERTURA ESPECIAL - Embraer - Geopolítica

18 de Dezembro, 2002 - 12:00 ( Brasília )

AMX-T - Venezuela Interessada

Contrato é o primeiro que prevê a exportação da aeronave

São José dos Campos, 18 de dezembro de 2002 - A Embraer anunciou hoje a assinatura de um contrato com a Força Aérea da Venezuela (AMV - Aviación Militar Venezolana) para o fornecimento do novo avião de Treinamento Avançado e Apoio Tático à AMV. O acordo prevê o fornecimento de 12 aeronaves AMX-T, que substituirão os treinadores T-2D Buckeye. As entregas terão início em 2005.

Segundo a AMV, o AMX-T foi selecionado em uma concorrência internacional envolvendo sete participantes por ser a aeronave multimissão que apresenta o melhor desempenho em termos de treinamento e suporte tático. Com este, que é o primeiro contrato de exportação do AMX-T, a Embraer consolida sua posição de destaque no mercado internacional de produtos de alta tecnologia para o competitivo segmento de defesa.

"O Programa AMX foi importante para o salto tecnológico-industrial da Embraer, possibilitando à empresa desenvolver a capacitação necessária para alcançar a posição que hoje desfruta no mercado aeronáutico mundial. A vitória nesta disputada concorrência confirma as qualidades superiores de nosso produto", disse Maurício Botelho, Diretor-Presidente da Embraer.

O AMX-T é uma versão atualizada da aeronave AMX desenvolvida pela Embraer e seus parceiros italianos para atender aos rigorosos requisitos operacionais das Forças Aéreas do Brasil e Itália. Atualmente mais de 150 aviões AMX encontram-se em serviço nessas duas Forças Aéreas.

Essa nova versão é uma aeronave totalmente computadorizada, que incorpora as mais recentes inovações tecnológicas para atender plenamente às necessidades de treinamento avançado e de conversão operacional de pilotos militares. Além disso, o AMX-T mantém toda a capacidade operacional da aeronave AMX original, comprovada em combates em diversas oportunidades.

DefesaNet

DefesaNet-- A venda anunciada pelo release acima é como mencionada a primeira do AMX fora os dois participantes do projeto (Brasil e Itália). A eletrônica do AMX agora anunciado para a Venezuela tem uma aviônica bem diferente dos AMX modernizados para o Brasil. Segundo informes estão recebendo por definição da Aviación Militar Venezolana um conjunto radar diferente do brasileiro. Provavelmente de origem israelense.