COBERTURA ESPECIAL - Embraer - Aviação

17 de Junho, 2015 - 15:35 ( Brasília )

Jatos de 70 a 130 assentos entram no foco da Embraer para os próximos 20 anos



A Embraer prevê entregar 6.350 jatos no segmento de 70 a 130 assentos nos próximos 20 anos. A informação consta de relatório sobre perspectivas de mercado da companhia de 2015 a 2034. O foco do relatório é esse segmento, com valor de cerca de US$ 300 bilhões em preço lista no período.

Por região, a América do Norte responderá por 32% desse mercado, com 2.060 jatos; seguida por Europa, com 18% (1.160), China, 16% (1.020); América Latina, 11% (720); Ásia-Pacífico, 9% (550), Comunidade de Estados Independentes com 6% (380), Oriente Médio, 4% (240) e África, 4% (220).

Dos 6.350 previstos, 2.250 unidades são de 70 a 90 assentos e os demais 4.100, de 90 a 130 assentos.

A frota mundial de jatos em serviço na categoria de 70 a 130 assentos, aponta o relatório, crescerá dos 2.590 aviões em operação em 2014 para 6.490 em 2034. A Embraer diz que a substituição de aeronaves antigas representará 39% das novas entregas.

"Aeronaves de capacidade adequada (right-sized) podem gerar regularmente maior receita e lucro por assento, uma vez que têm menos lugares disponíveis alocados para os passageiros que pagam menos por uma passagem (low-fare)", diz o presidente & CEO da Embraer Aviação Comercial, Paulo Cesar Silva, por meio de nota.

Também nas projeções da Embraer, a demanda global por transporte aéreo, medida por receita de passageiro-quilômetro transportado (RPK), vai aumentar 2,6 vezes, a uma média de 4,9% ao ano até 2034. O Oriente Médio e a China serão os mercados com os crescimentos mais rápidos, a taxas anuais médias de 7%, ao passo que mercados mais maduros, Europa e América do Norte, terão taxas mais amenas, de 3,9% e 2,7%.

O relatório completo pode ser acessado em: http://www.embraercommercialaviation.com (link)
 


Fábrica de assentos em plano de expansão na Flórida¹

A Embraer construirá uma unidade de assentos em Titusville, na Flórida, Estados Unidos, ampliando sua presença numa região fortemente afetada pelo fechamento do programa de ônibus espaciais da Nasa quatro anos atrás, disseram autoridades nesta segunda-feira.

A fábrica, prevista para abrir na segunda metade de 2016, será dirigida por uma companhia sediada na Califórnia que a Embraer comprou e renomeou para Embraer Aero Seating Technologies.

Localizada a oeste do Kennedy Space Center, da Nasa, a nova fábrica fará assentos top de linha para jatos corporativos da Embraer Phenom 100 e Phenom 300, que são montados em Melbourne, na Flórida, uma área próxima, afirmou a porta-voz da companhia, Alyssa en Eyck.

¹com agência Reuters