COBERTURA ESPECIAL - Embraer - Naval

05 de Fevereiro, 2015 - 11:25 ( Brasília )

EMBRAER qualifica oficiais da MB por meio do Programa de Especialização em Engenharia


A partir de 02 de fevereiro de 2015, dois Oficiais Engenheiros da Marinha do Brasil (MB), são os pioneiros no Programa de Especialização em Engenharia (PEE), conduzido pela EMBRAER, realizando o curso de Especialização em Engenharia Aeronáutica, tendo a Diretoria de Aeronáutica da Marinha (DAerM), como Organização Militar Orientadora Técnica (OMOT).

O PEE da Embraer foi estruturado em 2001 para atender a demanda de engenheiros da empresa de capacitar profissionais com formação multidisciplinar para comporem o quadro técnico da EMBRAER, sendo realizado em parceria com o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), oferecendo o título de Mestrado Profissional em Engenharia Aeronáutica, reconhecido pela CAPES/ MEC.

O curso tem duração de 18 meses e é ministrado nas dependências da empresa em São José dos Campos por profissionais da EMBRAER e consultores contratados. Por se tratar de um Programa de Especialização Corporativo tem enfoque prático e aplicado nas áreas de projeto, produção, certificação e manutenção aeronáutica. Isto possibilita que Oficiais do Corpo de Engenheiros da Marinha, não graduados em aeronáutica e mecânica aeronáutica, sejam aproveitados nos processos de manutenção e modernização das aeronaves da Marinha do Brasil (MB), bem como no processo de aquisição de novos meios aeronavais.

Em 2014, a DAerM inciou as tratativas com a EMBRAER visando qualificar oficiais recém aprovados no Concurso do Corpo de Engenheiros da Marinha para desempenhar funções técnicas nas Organizações Militares da Aviação Naval. Cabe ressaltar, que esta iniciativa da DaerM teve o total apoio do Ministério da Defesa (MD), que “abraçou” o projeto, efetuando e coordenando as gestões junto à EMBRAER.

A DAerM também tem buscado estabelecer outras parcerias com a Indústria Nacional e Instituições de Ensino Superior no país visando incrementar e diversificar as competências dos Oficiais do Corpo de Engenheiros da Marinha (CEM). Desde 2013, a Diretoria vem efetuando gestões junto à Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) para estabelecer um Convênio para graduação e pós-graduação de engenheiros aeronáuticos da MB.

Em Itajubá está sendo instalado o Centro de Tecnologias de Helicópteros em parceria com a HELIBRAS, que tem como objetivo fomentar o desenvolvimento de um projeto de helicóptero genuinamente nacional.

Adicionalmente, a DAerM vem acompanhando as tratativas da Diretoria de Ensino da Marinha (DEnsM) e do Centro de Coordenação de Estudos da Marinha em São Paulo (CCEMSP) visando o estabelecimento de um Convênio com a USP-São Carlos que pode reduzir o tempo de formação dos engenheiros aeronáuticos da MB de 05 para 03 anos.

Estas iniciativas denotam a percepção da Diretoria de Aeronáutica da Marinha sobre a necessidade de ampliar o efetivo de engenheiros, servindo na Aviação Naval, para fazer frente à necessidade de pessoal especializado para gerenciar as atividades técnicas da Diretoria e a execução e acompanhamento dos serviços de manutenção de 3o Escalão dos Meios Aeronavais, além de participar como assessores técnicos nos Projetos de Modernização das Aeronaves: A-4 Skyhawk (AF-1B/1C); Turbo Trader (COD) KC-2; Super-Lynx MB (AH-11B); H-XBR Super-Cougar e do projeto de desenvolvimento da versão naval do Projeto FX-2 (Sea Grippen).