COBERTURA ESPECIAL - Embraer - Defesa

12 de Outubro, 2014 - 20:47 ( Brasília )

EMBRAER - Pista clandestina ao lado da unidade de Gavião Peixoto

PM descobre pista de pouso clandestina que seria usada por traficantes


Viaeptv.com
12 Outubro 2014


Uma pista de pouso clandestina foi descoberta pela Polícia Militar (PM) na manhã de ontem, em uma área rural próximo à fábrica da Embraer, em Gavião Peixoto. A suspeita é de que local serviria como base para o tráfico internacional de drogas. De acordo com informações da PM, uma denúncia foi recebida pelo telefone 190, dizendo que uma aeronave de pequeno porte teria pousado no canavial.

Além disso, uma perua Kombi estaria recebendo um carregamento que havia chegado com o avião. Várias viaturas de Araraquara foram enviadas para o local e os policiais encontraram a pista clandestina, até então desconhecida das autoridades. As equipes fizeram cerco no perímetro, mas o avião e a perua não foram encontrados.

‘Rota caipira’

A região de Araraquara já é conhecida por estar na ‘rota caipira’ do tráfico internacional de drogas. Em 2013, duas grandes ações foram registradas em Boa Esperança do Sul e Bocaina. Nelas, um suspeito e um policial federal morreram em troca de tiros.

Alexandre Custódio Neto, delegado da Polícia Federal (PF) em Araraquara, confirma que a região configura uma rota do tráfico internacional de drogas. “Ela se dá tanto por via terrestre como aérea. As pequenas aeronaves têm condições de pousar em pistas estreitas e até mesmo de terra."

Segundo o delegado, o destino de aproximadamente 70% da cocaína e maconha que chega ao País é o Estado de São Paulo. “Aqui é um grande entreposto. Daqui a droga segue para Minas Gerais, Rio de Janeiro e estados do Nordeste. Além da droga que vai para o exterior, que sai em grande parte pelos aeroportos paulistas [Viracopos e Guarulhos], além do Porto de Santos”, diz Custódio.

O delegado diz, ainda, que a PF recebe dados de inteligência da Força Aérea Brasileira (FAB) referentes a pistas de pouso oficiais e clandestinas. “Já a inteligência da PF atua especificamente no tráfico. Os casos de Bocaina, Boa Esperança do Sul e outras cidades como Igaraçu do Tietê, Altinópolis, por exemplo, mostra a eficácia da nossa atuação contra esse crime por via aérea.”

Casos recentes deixaram suspeito e policial mortos

Os dois casos mais recentes na região envolvendo o tráfico internacional de drogas foram registrados no ano passado, nas cidades de Boa Esperança do Sul e Bocaina.
No primeiro deles, em janeiro de 2013, um homem morreu e um vereador de Bocaina foi preso durante troca de tiros com a Polícia Federal.

A PF investigava o grupo e as investigações apontaram que, após comprar combustível de aviação, os integrantes deslocaram-se até uma pista clandestina de pouso. Até mesmo um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) foi usado para monitorar o avião dos criminosos que arremeteu e voltou ao Paraguai. Suspeita-se que nele houvesse aproximadamente 500 quilos de pasta-base de cocaína e, possivelmente, armas.

O outro caso, em setembro, terminou com um policial federal de Bauru foi morto em um tiroteio com suspeitos em Bocaina, durante operação contra o narcotráfico.

Durante a ação da PF, os policiais abateram uma aeronave de pequeno porte que tentava aterrissar em uma pista clandestina na zona rural daquela cidade com carregamentos de drogas e armas.

O avião foi abatido durante a ação e pegou fogo, às margens da rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-255), que liga Jaú à Araraquara. Quatro pessoas foram presas.