COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Terrestre

03 de Julho, 2012 - 08:32 ( Brasília )

Encontro discute gestão do patrimônio histórico militar no Rio de Janeiro


Cerca de 300 especialistas, entre militares e civis, estão reunidos no Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica (INCAER), no Rio de Janeiro, para discutir o papel das instituições culturais nas Forças Armadas durante a II Semana do Patrimônio Histórico e Cultural Militar. Iniciativa do Ministério da Defesa, o evento é coordenado pelo Comando da Aeronáutica.

A programação, que ocorre até a próxima sexta-feira (13), reúne três eventos distintos: II Encontro de Bibliotecas Militares Brasileiras, III Encontro de Gestão de Arquivos Militares Brasileiros e o V Encontro de Museus de Cultura Militar. O objetivo é reunir os gestores de arquivos e bibliotecas militares e civis, além de estudantes universitários, para discutir a preservação e a divulgação dos acervos documentais relacionados com a história militar brasileira.

O ministro da Defesa, Celso Amorim, participou da cerimônia de abertura realizada na manhã desta segunda-feira (02), no auditório do INCAER. Amorim destacou o esforço das Forças Armadas para a preservação da memória e da documentação histórica do país.  “Um dos principais resultados que se pode esperar de encontros como o de hoje é a clara compreensão de que a história do Brasil está inseparavelmente ligada à sua história militar”, enfatizou.

Amorim disse que a documentação histórica mantém um estreito vínculo com a construção democrática do Brasil. “Tenho afirmado que democracia e defesa não são contraditórias, mas complementares,” destacou.

O ministro afirmou, também, que o envolvimento da sociedade brasileira com temas de defesa vem ocorrendo em vários níveis de diálogo e interação. Para ele, um bom exemplo desse envolvimento é o Livro Branco de Defesa Nacional, que deve ser publicado neste semestre.

O diretor do INCAER, tenente-brigadeiro-do-ar Paulo Roberto Cardoso Vilarinho, disse que o evento é importante para aprimorar os processos de gestão de documentação e itens históricos do Comando da Aeronáutica, além de ser uma ótima oportunidade de intercâmbio de profissionais das Forças com especialistas civis.

A coordenadora do Arquivo Nacional, Maria Izabel de Oliveira, falou sobre a parceria com o Ministério da Defesa. Segundo ela, um dos resultados do trabalho em conjunto é o código de classificação de uma tabela de temporalidade e prestatividade do órgão que deve ser aprovada em breve pelo Sistema Nacional de Arquivos.

Até a próxima sexta-feira, as pessoas que se inscreveram no fórum sobre o patrimônio histórico e cultural militar podem participar de palestras e debates. Amanhã, segundo dia do seminário, acontecerão palestras sobre o Sistema de Gestão de Documentos de Arquivo no Ministério da Defesa, a Rede de Bibliotecas do MD e a Lei de Acesso à Informação.

Na quinta-feira, palestras sobre a Biblioteca do Exército e da Aeronáutica, bem como o Sistema de Gestão de Documentos Eletrônicos são atrativos para os participantes do seminário. No encerramento, a gestão de documentos e a preservação digital marcam a série de temas do evento.