COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Defesa

15 de Maio, 2012 - 08:56 ( Brasília )

Ministério da Defesa celebrou Dia da Vitória no RJ


Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial (MNMSGM), localizado no Rio de Janeiro, foi palco de uma cerimônia que celebrou os 67 anos da vitória dos aliados na Segunda Guerra Mundial, no último dia 8 de maio. A solenidade, promovida pelo Ministério da Defesa, foi organizada este ano pela Força Aérea Brasileira (FAB) e teve participação da Marinha e do Exército. Ex-integrantes da Marinha de Guerra e Mercante e representantes da Associação de Ex-Combatentes da Segunda Guerra Mundial, da Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira, do Conselho Nacional de ex-Combatentes do Brasil e de associações de ex-combatentes das Nações Amigas prestigiaram a homenagem.

Durante a solenidade, duas aeronaves T-27 da Esquadrilha da Fumaça, que completa 60 anos de criação no mês de maio, realizaram sobrevoos no Monumento. Uma aeronave P-47 Thunderbolt, semelhante às que foram utilizadas pelo Grupo de Caça na campanha na Itália ficou exposta no Monumento.

O Ministro da Defesa, Celso Amorim, afirmou que a data é motivo de orgulho para toda a nação brasileira. “Ao homenagearmos a abnegação, o destemor e o patriotismo dos que deram a vida para elevar o nome do país na campanha do Atlântico e no Teatro de Operações europeu, percebemos a enorme importância de que o Brasil tenha capacidades apropriadas de defesa para proteger seu território, sua população e seus interesses, bem como de seguir desempenhando seu destacado papel em prol da paz”, declarou.

A Medalha da Vitória, entregue a 323 agraciados, foi destinada a militares, civis e instituições, brasileiras ou estrangeiras, que tenham contribuído para a difusão dos feitos da Força Expedicionária Brasileira (FEB) e demais combatentes brasileiros durante a Segunda Guerra. Foram condecorados, também, civis e militares que integraram missões de paz ou prestaram serviços relevantes ou apoio ao Ministério da Defesa no cumprimento de suas missões constitucionais.

Numa homenagem à bravura e à memória daqueles que tombaram em combate, o toque de silêncio foi executado, enquanto pétalas foram lançadas e uma coroa de flores, depositada no Túmulo do Soldado Desconhecido. Neste momento, o Navio Patrulha Guajará, da Marinha, realizou uma salva fúnebre de 15 tiros.

Seguindo uma tradição do Dia da Vitória, os ex-combatentes e veteranos da Segunda Guerra encerraram o desfile da tropa: parte desfilou em jipes do Clube de Veículos Militares Antigos do Rio de Janeiro (CVMARJ) e um grupamento seguiu a pé, arrancando aplausos do público que acompanhou a solenidade.



Fonte: III COMAR