COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Terrestre

24 de Fevereiro, 2012 - 07:40 ( Brasília )

Comando Militar do Sul comemora os 67 anos da Tomada de Monte Castelo.

No dia 24 de fevereiro, sexta-feira, às 08 horas da manhã, o Comando Militar do Sul comemora os 67 anos da Tomada de Monte Castelo.

Uma cerimônia militar será realizada em frente ao Quartel General do CMS, com a presença dos pracinhas da Força Expedicionária Brasileira.

Logo após, os febianos e os convidados assistirão, no Museu Militar do CMS, a uma apresentação do Tenor Lírico João Aparecido, que interpretará a música "Minha Gioconda", em homenagem aos pracinhas.

Tomada de Monte Castelo

Manhã do dia 21 de fevereiro de 1945. A tensão e a ansiedade dominavam as tropas brasileiras na Itália, cuja missão era desalojar os nazi-fascistas de Monte Castelo.

O inimigo era experiente, profundo conhecedor do terreno, numa posição defensiva dominante e bem preparada, e que já tinha causado considerável número de baixas às tropas aliadas, rechaçando três tentativas de conquista anteriores.

Às cinco e meia da manhã, iniciou-se o ataque. Apoiados por grande concentração de artilharia aliada, os brasileiros, determinados, partiram para cumprir sua missão.

Ao final da tarde, após renhida luta, e a despeito do terreno lamacento e íngreme, do frio e da neve, o baluarte inexpugnável de Monte Castelo era brasileiro.

Os gritos de vitória dos pracinhas brasileiros ecoaram pelo vale. Era a celebração do primeiro combate vitorioso, na batalha dos Apeninos. Era o resgate da dívida representada pelas tentativas anteriores e que ceifaram tantas vidas brasileiras.

Naquele dia, nossos soldados deixaram registrados, para sempre na história, um dos feitos mais gloriosos da Força Expedicionária Brasileira durante a 2ª Guerra Mundial. Era a Tomada de Monte Castelo.

A conquista, além de impulsionar a FEB para triunfos posteriores e para a vitória final dos aliados na Itália, mostrou ao mundo o valor dos soldados brasileiros.

Suas demonstrações de bravura, abnegação, perseverança e fé inquebrantável, no cumprimento da missão, são valores que servirão sempre de exemplo às novas gerações de nosso Exército.
Cultuar e reverenciar aqueles que escreveram essa memorável página de nossa história, mais que uma homenagem, é dever de todos.

Aos nossos pracinhas, o nosso eterno reconhecimento e gratidão.
 
Currículo do Tenor João Aparecido

 
O Sr João Aparecido nasceu em São José dos Campos – SP. Iniciou seus estudos de música erudita ainda na infância. Estudou violão erudito no Conservatório Santa Cecília e, posteriormente, contraponto e composição no Conservatório Magda Tagliaferro, em São Paulo. Aos 14 anos, quando integrava o coral Madrigal Musicaviva, foi orientado a estudar técnica vocal e seguir carreira de solista.

Participou de inúmeros festivais, e cantou em importantes teatros de São Paulo, Rio de Janeiro, Uruguai e Argentina. Já figurou no Guiness Book por sua atípica extensão vocal e interpreta personagens de ópera em diferentes registros.

Foi convidado pelo professor do Tenor Plácido Domingo, Maestro Franco Iglesias, para realizar estágio de aperfeiçoamento, pesquisa científica e construção de personagem.

Já interpretou obras famosas como as óperas: Carmem - de Bizet, Otello - de Verdi, Lohengrin - de Wagner e Il Pagliacci - de Leoncavallo. É fluente nos idiomas inglês, francês e italiano.

Foi agraciado com as Medalhas Marechal Mascarenhas de Moraes, Sangue de Heróis e da Vitória.