COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Aviação

19 de Dezembro, 2011 - 10:28 ( Brasília )

Primeiro Grupo de Aviação de Caça (1º GAVCA) comemora 68 anos

A unidade foi criada no dia 18 de dezembro de 1943 e enviada para a Itália no ano seguinte

O mundo estava em guerra. Os combates eram intensos em várias partes do mundo. Na costa brasileira, navios tinham sido afundados. A Aviação de Patrulha da Força Aérea Brasileira (FAB) respondia aos ataques dos submarinos. Nesse contexto, nascia o Primeiro Grupo de Aviação de Caça (1º GAVCA), a primeira unidade da Aviação de Caça brasileira a entrar em combate. No dia 18 de dezembro, o Grupo de Caça completa 68 anos.

O 1º GAVCA foi criado em 1943. Pilotos e especialistas de diversas áreas apresentaram-se voluntariamente para integrar a recém-criada unidade que seria enviada meses depois à Itália. Dos militares que se apresentaram, 32 foram escolhidos para formar o grupo-chave que seguiu para Orlando, na Flórida (EUA), para treinamento com aviões Curtiss P-40 na Escola de Tática Aérea da Força Aérea Americana.

Durante o treinamento, os militares da FAB foram transferidos para a Base de Aguadulce, no Panamá, onde completaram a preparação como pilotos e especialistas do Sistema de Defesa Aérea da Zona do Panamá. Na última etapa, os militares do Grupo de Caça tiveram contato com o P-47 Thunderbolt, “o tanque de guerra voador”, na Base Aérea de Suffolk, em Long Island (EUA). Essa aeronave levou os brasileiros ao combate na Europa.

Os pilotos e especialistas da Força Aérea desembarcaram no Porto de Livorno, na Itália, em 6 de outubro de 1944, prontos para o combate e participaram de forma heróica do avanço aliado contra o nazismo naquela parte da Europa, tendo apoiado, por diversas vezes, os pracinhas da Força Expedicionária Brasileira (FEB) em importantes batalhas, como a tomada de Monte Castelo.

LINHA DO TEMPO

Dez/1943 - O 1º Grupo de Aviação de Caça é criado, sob o comando do então Tenente Coronel Nero Moura.

Janeiro/1944 -Os primeiros pilotos seguem treinamento na Flórida.

Abril/1944 - O efetivo é transportado para Aguadulce, no Panamá, onde os pilotos voam em aviões P-40.

Maio/1944 - O grupo é considerado unidade de caça operacional e empregado na defesa do Canal do Panamá.

Julho/1944 - O P-47 Thunderbolt é escolhido como avião do grupo, entre três opções, pela sua força e resistência em combate.

Setembro/1944 - O efetivo brasileiro embarca em navios rumo à Itália. No caminho, é criada a bolacha do 1º Grupo de Caça.

Outubro/1944 - Desembarque no porto de Nápoles, com deslocamento em trem para Tarquínia. Chegam os P-47 do grupo.

Novembro/1944 - O 1º Grupo de Caça passa a operar como unidade independente. Até então, voavam como alas de outras unidades.

Dezembro/1944 - Deslocamento de Tarquínia para Pizza. Em 48 horas, graças à eficiência do pessoal de terra, o grupo estava pronto para novas missões.

Janeiro/1945 - Três pilotos são abatidos. Dois morrem e um é feito prisioneiro pelos alemães.

Fevereiro/1945 - Grupo dá apoio à tomada de Monte Castelo pela FEB (Força Expedicionária Brasileira).

Março/1945 - Preocupado com a falta de pilotos, o comando aliado propõe o fim do grupo, com a redistribuição do efetivo. O 1º Grupo de Caça decide continuar lutando como unidade independente, passando a voar um número maior de missões.

Abril/ 1945 - Os pilotos brasileiros quebram um recorde de missões: 135 no mês (31% do total de saídas em seis meses). Em 22 de abril, num único dia, realizam 11 missões.

Maio/1945 - As hostilidades cessam e o armistício é assinado.

Fonte: Agência Força Aérea